Toca Para Mi

Alejandro Sanz

exibições 48.371

Toca Para Mi

Como cada tarde esta
En el parque para tocar
Su viejo y cansado instrumento.

En el mismo banco sentado
Una manta en el suelo a su lado
Dispuesto a dar el lado bueno
Y aunque ya se venga a menos
Me regala una balada solo por una mirada.

De sus anos de experiencia
Mil anécdotas me cuenta
Yo finjo creerlo así
Me gusta verle feliz
Contando aventuras y creyendo ser un violín.

Toca para mi, yo te quiero oír
Quiero formar parte de tu locura
Pondremos nuestras almas de partitura.
Toca para mi, yo te quiero ouvír
Y que el ultimo latido de tu corazón
Sea una rosa que brota de la ultima nota.

Hay gente que ríe al verle, con su pajarita verde
Sus pantalones ya roídos
Y unas flores que he cogido
Adornando una camisa
Que ha cosido muy deprisa.

El loco maestro toca
Con una dulzura loca
Y se posa una paloma, en sus zapatos de goma
Nadie ríe, nadie habla, los que de ti se burlaban.
Se va recostando y habla de lo dura que la tabla
Ya he dejado de fingir, no quiero verle sufrir
Contando aventuras y creyendo ser un violín.

Toca para mi, yo te quiero oír
Quiero formar parte de tu locura
Pondremos nuestras almas de partitura.
Toca para mi, yo te quiero oír
Y que el ultimo latido de tu corazón
Sea una rosa que brota de la ultima nota.

Toca para mi, toca para mi, yo te quiero oír
Quiero formar parte de tu locura
Pondremos nuestras almas de partitura.
Toca para mi...

Toca Para Mim

Como cada tarde está,
No parque para tocar
Seu velho e cansado instrumento.

No mesmo banco sentado
Uma manta no chão ao seu lado
Disposto a dar o lado bom
E ainda que já venha menos
Me presenteia com uma música só por um olhar.

Dos seus anos de experiência
Mil estórias me conta
Eu finjo acreditar nele assim
Gosto de vê-lo feliz
Contando aventuras e acreditando que é um violino

Toca para mim, eu quero te ouvir
Quero ser parte da sua loucura
Poremos nossas almas de partitura
Toca para mim, eu quero te ouvir
E que a ultima batida do seu coração
Seja a rosa que brota da ultima nota.

Há gente que ri quando o vê com seu passarinho verde
Suas calças já puídas
E umas flores que colheu
Enfeitando uma camisa
Que costurou com muita pressa

O louco maestro toca
Com uma doçura louca
E pousa uma pomba nos seus sapatos de borracha
Ninguém ri, ninguém fala, os que de ti zombavam
Vai se deitando e fala do quão dura é a tábua
Já deixei de fingir, não quero vê-lo sofrer
Contando aventuras e acreditando que é um violino.

Toca para mim, eu quero te ouvir
Quero ser parte da sua loucura
Poremos nossas almas de partitura
Toca para mim, eu quero te ouvir
E que a ultima batida do seu coração
Seja a rosa que brota da ultima nota...

Toca para mim, eu quero te ouvir
Quero ser parte da sua loucura
Poremos nossas almas de partitura
Toca para mim...

Terra Música
feedback