Siempre Es De Noche

Alejandro Sanz

exibições 48.341

Siempre Es De Noche

Cuentame, como va cayendo el sol
mientras hablas pensare
que guapa estas que suerte ser
la mitad del cuento de un atardecer
que observo al escucharte
porque mis ojos son tu voz

acercate, que cuando estemos piel con piel
mis manos te dibujaran
tu aroma me dira tu edad
junto a ti, unidos sin saber porque
seguramente se me note
el resplandor de una ilusion
porque a tu lado puedo olvidar

que para mi siempre es de noche
pero esta noche es como un atardecer
si logras que a la vida me asome
tus ojos sean los que brillen
y la luna que la borre
en mi eterna oscuridad
el cielo tiene nombre: tu nombre
que no daria yo por contemplarte
aunque fuera un solo instante

hace frio, es tarde y tienes que volver
hay alguien que te espera, seguro
una vez mas el tiempo se nos fue
volveras, dime si mañana volveras
como lo has hecho cada tarde
para contarme como muere el dia

y se marcho, ella se alejo de el
pero como en las cartas
dos puntos posdata
se me olvidaba no me presente
solo fui testigo por casualidad
hasta que de pronto el me pregunto
era bella no es verdad
mas que la luna dije yo
y el sonrio

y ya jamas se haran reproches
por intentar amanecer
no volvera a perderse en la noche
porque su alma hoy brilla con mas fuerza
que un millon de soles
pero su eterna oscuridad
a veces se le oye a voces
que no daria yo por contemplarte
aunque fuera un solo instante
por intentar amanecer
no volvera a perderse en la noche
porque su alma hoy brilla con mas fuerza
que un millon de soles
pero su eterna oscuridad
a veces se le oye a voces
que no daria yo por contemplarte
aunque fuera un solo instante

te dire que no daria yo por contemplarte
aunque fuera un solo instante

un solo instante....

Sempre é de noite

Diz como está o pôr-do-sol
Enquanto você me conta eu penso
Como estas bonita, que sorte ser
A metade de um conto de entardecer
Que observo a te escutar,
Porque meus olhos são tua voz

Chegue mais perto, quando estamos pele com pele
Minhas mãos te desenharão
Seu perfume me dirá sua idade
Junto a você, unidos, sem saber porque
Com certeza percebeu
O resplendor de uma ilusão
Por que a teu lado, posso esquecer

Que pra mim sempre é de noite
Mas essa noite é como um entardecer
Se conseque que a vida me surpreenda
Seus olhos são os que brilham
E a lua se apaga,
Na em minha eterna escuridão
O céu tem nome: seu nome
Que não daria para te contemplar
Ainda que fosse um breve instante

Faz frio, é tarde e você tem que voltar
Existe alguém que te espera, certamente
Uma vez mais o tempo correu
Voltarás? Me diga se amanhã voltarás
Como tem feito a cada tarde
Pra me contar como acaba o dia

E partiu, ela se distanciou dele
Mas como nas cartas
Escritas, reescritas
Eu me esqueci, não me apresentei
Eu testemunhei por acaso
Até que de repente ele me perguntou:
- ela é linda, não é verdade?
- Mais que a lua,! Eu disse
E ele sorriu

E nunca mais serão feitas acusações
Para tentar amanhecer
Não volte a se perder no meio da noite
Porque a sua alma, agora brilha mais forte
Um milhão de sóis
Mas sua escuridão é eterna
Às vezes ouço vozes
Que não daria para contemplar
Mesmo um único momento
Para tentar amanhecer
Não volte a se perder no meio da noite
Porque a sua alma, agora brilha mais forte
Um milhão de sóis
Mas sua escuridão é eterna
Às vezes ouço vozes
Que não daria para contemplar
Mesmo um único momento

Eu vou te dizer que não daria para contemplar
Mesmo um único momento

Um único momento

Terra Música feedback