Y Si Fuera Ella

Alejandro Sanz

exibições 68.268

Y Si Fuera Ella

Oohh, ooohh

Ella, se desliza y me atropella
Y aunque a veces no me importe
Sé que el dia que la pierda volveré a sufrir

Por ella, que aparece y que se esconde
Que se marcha y que se queda
Que es pregunta y es respuesta
Que es mi oscuridad

Estrella (no, no)

Ella, peina el alma y me la enreda
Va conmigo pero no se donde va
Mi rival mi compañera

Que esta tan dentro de mi vida
Y a la vez esta tan fuera
Sé que volveré a perderme

Y la encontrare de nuevo
Pero con otro rostro y otro nombre diferente
Y otro cuerpo, pero sigue siendo ella
Que otra vez me lleva, nunca me responde
Si al girar la rueda

Ella, se hace fria y se hace eterna
Un suspiro en la tormenta
Que tantas veces le cambio la voz
Gente que va y que viene

Siempre es ella
Que me miente y me lo niega
Que me olvida me recuerda

Pero si mi boca, se equivoca
Y al llamarla nombre otra
A veces siente compasión por este loco
ciego y loco corazón

Sea lo que quiera Dios que sea
Mi delito es la torpeza de ignorar
que hay quien no tiene corazón
Y va quemando, va quemándome y me quema.

Y si fuera ella, (ohh, ohh)

(No)

Ella me peina el alma y me la enreda
Va conmigo, digo yo
Mi rival, mi compañera; esa es ella
Pero me cuesta, cuando otro adiós se ve tan cerca
Y, la perderé de nuevo, y otra vez preguntaré
Mientras se va y, no habrá respuesta
Y, si esa que se aleja
la que estoy perdiendo
Y, ¿si esa era? Y, ¿si fuera ella?

Aveces siente compasión
por este loco, ciego y loco corazón
¿Era? ¿Quién me dice, si era ella?
Y, si la vida es una rueda y va girando
Y nadie sabe cuándo tiene que saltar
Y la miro y, ¿si fuera ella? ¿Si fuera ella?
Y, ¿si fuera ella?

E Se Fosse Ela

Oohh, ooohh

Ela, se desliza e me atropela
E ainda que às vezes não me importe
Sei que o dia que eu a perder voltarei a sofrer

Por ela, que aparece e se esconde
Que vai embora e que fica
Que é pergunta e é resposta
Que é a minha escuridão

Estrela (não, não)

Ela, penteia a alma e a embaraça
Vai comigo mas não sei aonde
Minha rival, minha companheira

Que está tão dentro da minha vida
E ao mesmo tempo está tão fora dela
Sei que volverei a me perder

E a encontrei de novo
Mas com outro rosto e outro nome diferente
E outro corpo, mas continua sendo ela
Que outra vez me leva, nunca responde
Se ao girar a roda

Ela, se faz fria e se faz eterna
Um suspiro na tempestade
Que tantas vezes mudo a sua voz
Pessoas que vão e que vêm

Sempre é ela
Que me mente e me nega
Que me esquece e lembra de mim

Mas se a minha boca está errada
E ao chamá-la, chame outra
As vezes sente compaixão por este louco
Cego e louco coração

Seja o que Deus queira que seja
Meu delito é a besteira de ignorar
Que há quem não tenha coração
E vai queimando, vai queimando e me queima

E se fosse ela (ohh,ohh)

(Não)

Ela me penteia a alma y a embaraça
Vai comigo, eu digo
Minha rival, minha companheira; essa é ela.
Mas me é difícil, quando outro adeus está tão perto
E, eu a perderei novamente, e outra vez perguntarei
Enquanto ela vai embora, não haverá resposta
E, se ela que se afasta
A que estou perdendo
E, se essa era? E se fosse ela?

.. Às vezes sente compaixão
Por este louco, cego e louco coração
Era? Quem me disse, se era ela?
E, se a vida é uma roda e vai girando
E ninguém sabe quando tem que pular
Eu olho para ela.? E se fosse ela? e se fosse ela?
E, se fosse ela?

Composição: Alejandro Sanz · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Akiko, Traduzida por Akiko, Legendado por nega e Nanne
Viu algum erro na tradução? Envie sua correção.
0 comentários
Terra Música feedback