Espontâneo - Canção do Amor

Ana Paula Valadão

exibições 8.692

Perdão senhor, por todas as vezes que o senhor estava ali, esperando por mim, esperando por mim.
Perdão senhor por todas as vezes que eu não disse sim e escolhi outras coisas outras prioridades além de ti.
Perdão senhor, mas hoje eu volto pra ti, de coração eu retorno, pois eu sei que estas ali, eu também estarei, eu também estarei no nosso jardim, eu também estarei... ohhhhhhhhh ohhhhhhhhh, contigo estarei. contigo estarei tuas palavra eu ouvirei, eu sei, elas me curarão, me alimentarão serão o meu sustento, tua voz.

Brilha a tua luz sobre mim, brilha a tua luz sobre mim e aquece o meu coração, e aquece o meu coração ali. envia mim, envia mim, envia mim e eu irei parecida contigo, tua noiva exalando o teu perfume.
Pois em teus braços estarei o teu cheiro pegarei jesus amado de minha alma. eu irei, eu irei então eu irei.

A palavra diz em cantares na figura do amado e da amada que ele bateu na sua porta, mas ela já estava deitada. e ela reconheceu a sua voz, mas pensou: "eu não quero estar com ele agora, não é hora pra isto".
E o coração dela se aqueceu e ela entrou em conflito, então se levantou e quando chegou até a porta e abriu o amado já não estava mais lá. apenas o perfume que escorria da maçaneta. quantas vezes o senhor bate a nossa porta. nós somos a noiva do senhor e ele bate e a nossa alma o reconhece. e o nosso coração reconhece a sua voz nos chamando. mas há tantas outras coisas que nós preferimos fazer e quantas vezes até mesmo estamos deitados confortavelmente e olhamos para o deus chamado relógio e dizemos: "não agora, não". entramos em conflito e perdemos aquele momento.

Por isso a palavra diz que a noiva, a amada, saiu dos seus aposentos desesperada à procura do amado e os guardas da cidade a espancaram.
Pois a nossa sociedade muitas vezes não nos tem reconhecido como a amada do rei. por que não a reconheceram? ela era a amada do rei!
É por que ela não esteve com ele. ele não estava com ela.
E o perfume dele não estava nela. por isso o mundo não nos tem reconhecido. tantas vezes temos apanhado não por causa do nosso testemunho, mas pela falta dele.

Por isso quando ele bater na porta do seu coração salte da cama, salte da cama, salte desta cama, da apatia, do comodismo, da preguiça espiritual! desperta! desperta!
Desperta! por que ele vem ao seu encontro!

E no ano passado comecei a dizer: deus, eu não aceito mais essa apatia em minha vida! porque o meu secreto contigo é mais importante do que qualquer palco.

Eu me lembro de um dia que ajoelhei-me e escrevi no meu caderninho e disse: senhor, eu não quero estar aqui por obrigação. eu não quero estar aqui por religião eu não quero estar pra buscar um sermão, pra fazer uma canção... eu só quero estar aqui senhor, todos os dias estar aqui preferir a tua presença, preferir a comunhão contigo... eu só quero estar aqui porque te amo!

Por que tantas vezes precisam vir os espinhos no nosso caminho, como diz em oséias: o senhor cercando o caminho de israel com espinhos
Para que eles se dirigissem a ele.

Não deus! eu não quero te buscar na hora da dor apenas.
Eu quero te amar senhor!
Eu não te amo, eu não te amo senhor, perdão!
Eu não te amo como deveria senhor.
Perdão senhor, me ajuda meu deus a te amar, a te amar senhor.
E o senhor começou um processo tão tremendo em minha vida, se você quer mais apetite por deus, faça morrer todos os outros apetites, você tem apetite de televisão, mais não tem apetite para ler a palavra? faça morrer sua televisão, você tem apetite por comida mais não apetite pela presença? jejue. você tem apetite de amigos? de programas? fique a sós com deus, mais morra para si mesmo. mortifique a sua carne, mortifique o seu corpo, faça morrer a concupiscência do seu coração. e se você aumentará o seu estomago espiritual. porque você esta morrendo de inanição por não comer dele, se alguém para de comer o estomago diminui, é isso que está acontecendo com sua vida espiritual, comece aos poucos se não você vai ate passar mal, mas comece a comer dele, pois ele disse: quem não come da minha carne e não bebe do meu sangue não tem parte comigo. e aquele que de mim se alimenta por mim também viverá. eu sou o pão que desceu do céu, nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de deus. coma dele, beba dele, deleite-se nele a um banquete na intimidade do senhor

Terra Música feedback