Letras de músicas - Letras.mus.br

Respeito É a Chave

Ao Cubo

Olha aí, quem tá aí, salve, Jão!
Salve, salve!

Cê tá bão?
Tô firmão!
E os irmãos ?
Tão suave!
Que bom
Tô no peão, mó calor, domingão e tal, e você?
De rolê, também, na moral
Os manos tudo jogando bola na quadra da escola
E o chicote tá estralando, tá bem louco, tá da hora, lotadão
E o som que rola, claro é o Rap,
Pra alegrar muito mais a diversão dos muleque
Lógico que tem sempre uns metidão a malandrão
Só porque acha que fuma leva uma, grandão
Xá pra lá, pra não estraga o rolê, melhor esquecer
Pode crê!
Mas tem uma fita que você tem que saber
Bora lá
Você ficou sabendo e pá do neguim?
Não, não!
Então, mataram ele lá no campim!
Como assim? O maluco era mil grau
Era do bem, treta com ninguém, mano firmeza total
Pois é, tava com um zé, um mano que só dá brecha
E morreu por causa de mulher!
Ih, as conversa
Quando vi a sua mãe chegar, saí pra nem ver
Mas quando foi?
A semana que passou, mas aê
Olha lá quem vem lá, ouviu a sirene
Vamo toma um enquadro
Mas quem não deve não teme!
É a PM, nem treme que eles vão lá na praça
Tão preocupado com bandido, não contigo
Abraça!

Cada um faz da vida o que quiser
Independente do que pensa ou de sua fé
Respeito é a chave, só não pode dar a pé
Toda a quebrada é assim, assim que é!

Cada um faz da vida o que quiser
Independente do que pensa ou de sua fé
Respeito é a chave, só não pode dar a pé
Toda a quebrada é assim, assim que é!

Olha só o som do carro que passou
Os grave dessa nave que bate forte no peito, nêgo
Treme o chão, e chama atenção de quem vê
Rebaixado até o talo, turbinado e DVD
E os meninos das motoca raspa as placa no grau
Às vezes passam devagar e soltam 'pá' na moral
Na frente da sorveteria, no posto, na praça
É tanta moto bem loca que eu com a minha fico sem graça
De vez em quando passa um com o celular
Ouvindo um pancadão, bem altão, acho que é pra se mostrar
E as minas que se arrumam, se perfumam pra elas mesmo
Umas fazem trancinha e outras prancha no cabelo
As criança na rua, brincando, correndo, gritando, olhando pro alto
Mesmo sem vento, tem que tomar cuidado com as linhas de cerol
Tem uma pá de mano empinando nesse Sol
De um lado eu vejo os caras tomando uma cerveja
Do outro uma multidão em direção para igreja
Cada um busca pra você o que acha que é certo
Respeitando o limite do próximo, que tá bem perto
Pode deixa, vô que vô, eu também vô me arrumar
Vô cola nessa dos crente, não quero me atrasar
É nóis tiozão, vai com Deus, até mais
Qualquer dia nóis se tromba no rolê, muita paz!

Cada um faz da vida o que quiser
Independente do que pensa ou de sua fé
Respeito é a chave só não pode dar a pé
Toda a quebrada é assim, assim que é!

Composição: Sabe quem é o compositor? Envie pra gente.
Enviada por NAYARA
Legendado por danilo_dbs2011
56.106 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais