Letras de músicas - Letras.mus.br

soldado 121

Atitude Consciente

Sistema que se foda vai chover sangue nessa porra
Prepare o colete a prova de bala
Não abuse da sorte se hoje em dia
Dois passos bastos pra encontrar a morte
Na mira da glock não, não tem perdão.
É só pilantra caído no chão, bala varando o coração.
Não tem perdão que nada o corpo estica na calçada
Vão dispensar perícia quando vê os furos de bala na cara
Se Cristo que era santo morreu você pensa que é eterno
Blinda um Audii zero não vai te livrar do inferno
O cano da AK 47 esquenta de tanto sair rajada
Arrasa, massacra as coronhadas de colt na cara.
É marca registrada do demônio rorce pt pronto
Pra alojar no seu crânio as 13 TBC
Quem apostou perdeu o sangue não era de tomate
Quando ouviu sirene do siate viu que nao era maquiagem
Se fosse o caixão não estava lacrado porque a morte foi violenta
Criança jogando polen em volta porque não faz faltar presença
A bala que a certa a cabeça explode a mente vara a nuca
Projetio da dundum prova que sua vida é curta
E na calada quem dera atacar sublimaxine se não blindar,
As cartilagens do crânio não sobrevivem

Quantos engatilham a arma bala que dispara mata
Se acerta na cara, o cérebro explode na hora.
Sai do pente bate o cão explode ouvido
Vamos ver quem é homem na mira da 45

É dedo no gatilho, claa, jaz mais um finado.
Em frações de segundo o ódio cria outro soldado
Capeta atenta mano aperta foda-se quem vai chorar
Terra sem leis e venerado quem atira pra matar
Gira o tambor do 38 descarrega 6 no coco
Gol de ouro fim de jogo um a zero pro demônio
Que ri quando você derrama sangue inocente
Faz contagem regressiva pra esperar no fogo ardente
Dedo mole se revolve acha que é homem
Descarrega a nove, PA, miolo explode.
A família sofre com a morte olhe para esses estragos
Na testa ficou os buracos
Outro finado a sete palmos dentro de um caixão lacrado
O barco da vida se afunda dentro de um rio de sangue
Que transborda com a maldade do homem ignorante
Não tem presse,oração nem grito de socorro
Todo vira pó na mira da PD 938
Soldado 121 marionete do diabo
Sua maldade reflete no brilho do cano cromado
Hoje mira atira mais amanha vais ser alvo
Não deixa pra se arrepender só com a massa cefálica no asfalto

Tiro dentro de o cão dispensar 380
A recompensa do soldado e crânio aberto paga no inferno
Hoje mira atira mais amanha vai ser alvo
Não deixa pra se arrepender só quando estiver cheio de buraco

Sobrevivente da guerra não sente compaixão
Vendo o inimigo carregado pelas alças do caixão
Nem a ciência esta ai com a cura do câncer
Só ta fazendo arma de longo alcance pra explodir crânio de longe
Sempre estendido são Judas Tadeu
Se não fui eu quem morreu que se foda o sangue já escorreu
Só cresceu revolta na mente em breve cai mais um cheio de teflom
No tambor rasgar colete aqui é comum
O trafico de drogas encheu o IML de finado
Fim de semana morte terror e caixão lacrado
As balas que você disparou um dia vão voltar em dobro
Os tiros que você acertou em alguém um dia vão acertar seu corpo
Justiça com as próprias mãos não traz quem já se foi
É só mãe chorando em voltas do tumulo no mês 11 dia 2
Soldado 121 seu destino ta traçado
Sempre tem um pra cobrar e um dia você vai ser finado
Aqui se faz aqui se paga aqui se mata aqui se morre
Aqui se vai sofrer e aqui mesmo você sofre
Dedo no cão peito estufado rajada pra todo lado
Salve se quem puder e se puder soldado do diabo

Quantos engatilham a arma bala que dispara mata
Se acerta na cara, o cérebro explode na hora.
Sai do pente bate o cão explode ouvido
Vamos ver quem é homem na mira da 45

Tiro dentro do cão dispensar 380
A recompensa do soldado e crânio aberto paga no inferno
Hoje mira atira mais amanha vai ser alvo
Não deixa pra se arrepender só quando estiver cheio de buraco

25.091 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais