Letras de músicas - Letras.mus.br

Quem Vive do Crime...(Sinal da Cruz)

Cirurgia Moral

Não fico mais impressionado tenho certeza
Ninguém pode mudar o pesadelo é a fraqueza
Era sexta-feira véspera de natal
Papai Noel se esqueceu pela ordem e tal
Sempre é assim engana a pivetada
Cadê meu presente mais um natal sem nada
Crescer sem dinheiro se vira você mesmo
Papai Noel Porra nenhuma cadê meu brinquedo
É crescendo assim os malandro no espelho
Procura de educação violência e medo
É só se eu esperar minha mãe onde é que ta
Batalhando um trocado não sei se vai voltar
Filmei os meus amigos com a ceia garantida
Meu orgulho é maior que um prato de comida
Não quero entrar pro crime o fim eu já conheço
É morte ou cadeia viver com a mão no terço
Tenho ambição mulher carreta encima
Grana no bolso respeito PT na cinta
Vou vivendo tentando me manter distante
Eu precisava de um incentivo apenas uma chance
Cuidar dos meus irmãos de oito sou o mais velho
Tô fazendo minha história um avião um ferro
Não sonhei assim eu sei como é o fim
Conheço cada vagabundo e começou assim
Os panos da ciclone flagrante é pros home
Prata no pescoço no meu braço tem meu nome
Assim que foi crescendo bandido puta no veneno
Cabreiragem de safado o risco aqui eu enfrento
Um dia vi um camarada os pano bem bacana
Fiquei meio grilado parecia até cana
Conversou comigo e eu mal o escutava
Dizendo que Jesus me amava
Mal dei atenção fiquei ligado no perigo
Mas estranhei porque alguém se importaria comigo
Agora eu sei quem era,era o tal pastor
Me dizendo por favor vá na paz do Senhor
Não entendi não dei idéia sem religião
Só me lembrei dos bandido que viraram irmão
O meu caminho tá escuro quero encontrar uma luz
Quem vive do crime sinal da cruz

Refrão
Não me humilhe sou criança o que eu preciso esperança
Eu quero tudo isso muito mais eu quero dispenso tudo
Menos o meu ferro

Nunca fumou,cocaína nunca ninguém cheirou
Mas se pergunta às vezes quantas vidas tirou
Matando o seu povo queria um carro novo
Se for preciso atirar não quero ser o morto
Às vezes pensa queria mesmo era estudar
Se tornar advogado arquiteto sei lá
Mas na selva não tem chance você tá ligado
Vacilou marcou demais o final é o saco
Quarta-Feira passada rolou mais um enterro
Muito bandido muito choro que desespero
Finado considerado pela malandragem
Adiantava altos lados sem catiagem
Chegando se revolta três tiros na sua cabeça
Tá tudo preparado vão agir na sexta
Vingança juramento o os cara vão correr atrás
Uma semana depois um cadáver a mais
O tempo passa e se triplica os seus inimigos
Um dia deu bobeira vacilou foi dois tiros
Não sei se é sorte escapou da própria morte
Quando levanta a camisa da pra ver o corte
O crime é ruim totalmente inesperado
Mas foi eu que quis assim já tava ligado
Tenho minha carreta minha dona minha pistola
O que possuo devo tudo às drogas
Tenho tudo o que papai noel não me deu
Comida pra caralho um opala só meu
Mas falta uma coisa não sei o que é
Mas vou descobrir só pra ver de qual é
Esses dias vi o tal pastor
Me filmando observando me tirando pó
Nem me deu idéia passou aqui batido
Me senti humilhado vi deprimido
Mas vou em frente seguindo o meu destino
Uma porrada de chegado mas me sinto sozinho
O meu caminho ta escuro quero encontrar uma luz
Quem vive do crime sinal da cruz

Refrão
Não me humilhe sou criança o que eu preciso esperança
Eu quero tudo isso muito mais eu quero dispenso tudo
Menos o meu ferro

Meus irmãos de maior só um menor
Todos empregados educação respeito e só
Foi eu que ajudei por eles me virei
Pelo caminho mais fácil um fora da lei
Sem dormir direito fico analisando
Como será o meu velório muita gente chorando
Minha vontade seja feita frevo diversão
Minha boina bandeira do "Vasco" no caixão
Que que eu to falando me gorando a algum tempo
Um dia após o outro e vou sobrevivendo
Quero por aqui senão vai ser tarde demais
Sair do pesadelo procurar minha paz
Mas não dá os inimigos não me esquecem
Querendo minha cabeça preciso de uma prece
Vou lá fora respirar preciso um pouco
Trocar idéia com os cara muitos irmãos loucos
Desde manhã tô com um mau pressentimento
Tô meio cabreiro escuta ai vai vendo
De novo o pastor já me viu quer conversar
Cala a boca que eu quero escutar
Me disse tá em tempo sabia que eu tava sofrendo
Saia dessa ou vai acabar morrendo
Quer me converter mas eu não importava
Falou de novo que Jesus me amava
Já foi embora meu relógio marca nove horas
A rua está calma vou pra dentro demora
Vindo da esquina carro cabuloso
Nem me preocupei alvo fácil exposto
Nem deu pra correr tentei mas não consegui
O primeiro foi nas costas a mais cinco então por vir
Acertaram um inocente se ta junto um abraço
Eu fico indignado
Me pegaram de surpresa acertaram minha cabeça
Amanhã era natal ia rolar até ceia
Me lembrei do pastor e suas palavras
Arrependido estou Jesus me amava
Enquanto era tempo não parei continuei
Sabia do meu fim agora eu sei
Talvez agora encontre a verdadeira luz
Que vive do crime sinal da cruz

Composição: Rei · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por David
7.843 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais