Letras de músicas - Letras.mus.br

Até Que Aprendas

Dillaz

Não dá pra mentir, só dá pra dizer
Aquilo que eu sinto, no momento é vício
Este precipício não dá pra descer
Sei que no início era benefício
Mas agora vai, faz-te crescer
Torna-te um homem, volta para ver
E vê se aprovas aquelas manobras
Que tinhas em mente mais tarde fazer
Tu vês para crer, primeira visão foi tudo em vão
Mas antes viesse igual à reacção da primeira paixão
É desilusão, mas nunca se esquece
Tu vês o futuro mas ele desvanece
E aquilo que querias passou pra outra vias
Tu vês que fazias mas não acontece
E em ti não confias em fazer magias
Vês que não podias, mas antes pudesses
Que a vida é conversa da treta
Cenas normais, não vou ser adulto demais porque o meu cérebro faz caretas
Bem que procuro numa esquina bons momentos mas em vão
Porque essa esquina é um mundo à parte, e à parte do mundo eles não estão

A até que aprendo
Sigo e não me rendo
Cego e contra o vento
Procura as minhas força pra lutar
E o alimento
É agir com calma e tempo
Se a vida é um cumprimento
Não faço mais do que cumprimentá-la

E aquele que daqui bazou e nos deixou à nora
Mais vale o olá atrasado do que aquele adeus que vem antes da hora
Sofremos de crise se algum dia disse não perceber
Não é burrice, não é que não perceba, às vezes não quero compreender
Por isso é que eu olho e tu olhas pó lado
Com ar de amuado, se eu passo por ti
Por isso é que Deus não te deu duas asas
Porque ele sabe que bazavas daqui
Só quero mostrar-te e dar-te metade daquilo que vi na minha vivência
Queres ter uma vida sem limites, sem limites não é sem consciência
Eu sei que é lixado ser livre na rua, mesmo que essa rua não seja prisão
Tinhas liberdade, foi-se a liberdade
Quando tiras-te a liberdade ao teu irmão
É o mesmo que quereres fazer revolução
Sem teres ambição e mostrares rebeldia
Mas se o governo diz para sorrir
Alinham-se todos para a fotografia
Há anos que penso naquilo que quero
E porque é que o transformam naquilo que eu queria
Se o meu pai trabalha, a minha mãe ralha
Porque o filho falha a pensar que podia
Se eu pudesse mudar talvez mudaria
Mas seria o chapz
Pessoas que decidi mandar embora embora não quisesse
Sou meio trapalhão, às vezes tropeço e até que aguento..

Sigo e não me rendo
Cego e contra o vento
Procuro as minhas força pra lutar
E o alimento
É agir com calma e tempo
Se a vida é um cumprimento
Não faço mais do que cumprimentá-la

Composição: Sabe quem é o compositor? Envie pra gente.
Enviada por Amelia
Legendado por Rui
25.220 exibições
Ver mais fotos

Comentários


Quem curte?
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais