Samba pros Poetas

Diogo Nogueira

exibições 29.063

O povo clamando pro samba não morrer
Sambista de fato não deixa esmorecer
Bate no peito com raça e dignidade
O samba vem de Angola
Mexe meu peito, a mais pura verdade

Dizem que o samba da gente já morreu
Isso é conversa fiada, o samba cresceu
E Donga dizia pelo telefone
Que o samba é a alma do povo
Raiz verdadeira, Brasil é seu nome

Olha o calango!

Samba de Monarco, de Ratinho
De Noel, de Padeirinho e do Silas de Oliveira
Samba de Katimba e da Vila, Dona Ivone, Jovelina
E também João Nogueira
Samba pros poetas de verdade
Pro Paulinho da Viola e pro Nelson Cavaquinho
Olha que o Candeia foi chegando
E o Sem Braço foi versando
Devagar, no miudinho

Composição: Diogo Nogueira / Inácio Rios · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por erikinn, Legendado por leo100gatas
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.
Terra Música feedback