Letras de músicas - Letras.mus.br

Tô Só Observando

Dj Jamaika

To só observando, daqui eu vejo uma luminosidade um tiro
To só observando, um véu que separa o joio do trigo
To só observando, daqui eu vejo uma luminosidade um tiro
To só observando, um véu que separa o joio do trigo

Nossa senhora! Quem diria nada
Justiça do homem atua na quebrada
Mais um malandro que vai pra igreja
Quase morre de quebrada na sexta-feira
Deixa de lado, se liga, deixa quieto
Mais uma mãe solteira aborta um feto
Foda-se o mundo, o frevo lá no fundo
Ninguém tá nem aí, cheque sem fundo
Bebida importada, cerveja na alta
Whisky on the rocks, no rádio um beatbox
Mais um malandro que mete os ferro
Só anda trepado, na cinta, um ferro
Ninguém mete as cara, maluco escancarado
Torava só as dona mais nova, tarado
Deixa quieto, de rocha, eu tô calmo
Te vejo em seu futuro, embaixo a sete palmos

To só observando, daqui eu vejo uma luminosidade um tiro
To só observando, um véu que separa o joio do trigo

Ó o cara aí, pergunto: "E daí?"
Me olhando de lado, eu dou ideia, chega aí
Te devo alguma coisa? A gente se conhece?
Não! Então foda-se
Para de me olhar, chega mais pra lá
Não te devo nem satisfação, maluco! Vai encarar?
Mexa comigo não, respeita esse irmão
Vou te dar só uma ideia, no inferno tem cão
Maluco escancarado, uma puta do lado
Não gostou da ideia, ficou puto, safado
Virou as costas e saiu, ele entendeu
Se for pra morrer, antes ele do que eu
Junto com meus irmãos, curtindo um som bandido
Na minha área é assim, no rap que eu lido
Pirata FM só rola som porrada
Não escuto essas outras porcaria, hã! (Tá com nada!)
Lembranças daquele maluco comédia
Só pensa em si próprio, não faz uma média
Matou mais um irmão por causa de um oitão
Tô entalado com esse cara, não tem jeito não
Se pisa no meu calo ele vai ver de qual é
Não mexo nenhum dedo, malandragem tá de pé
Responde ao meu comando, na minha área eu mando
De longe eu só vejo, o regaço faz o pano

To só observando, daqui eu vejo uma luminosidade um tiro
To só observando, um véu que separa o joio do trigo

Sempre assim, sempre assim, do mesmo jeito
Quem não bota fé, então mete os peito
Aqui podia se chamar Torre de Babel
Ninguém se entende, puta que pariu!
Olha lá, é aquele maluco novamente
Rola um papo que estuprou crianças inocentes
Será que a vida pra ele não tem sentido nenhum?
Traiu seu próprio irmão sem motivo algum
Ele não liga pra porra nenhuma, não ta nem aí
Em sua pequena trajetória a casa vai cair
O côncavo e o convexo em meio à multidão
O bem e o mal se dividem na mira do oitão
Espera aí, o que que tá acontecendo?
Curte só aquele carro, bandido! Tá vendo?
Não sou vidente, mas alguma coisa vai acontecer
Vou esperar pra ver

To só observando, daqui eu vejo uma luminosidade um tiro
To só observando, um véu que separa o joio do trigo

É! Traído pela própria sorte
Se diz o cara e vê de perto a própria morte
Um pai de família assegura, vai se vingar
O que tu fez com minha filha agora tu vai pagar
Em meio a gritos de perdão, não faça isso não
Dizia que era doente da ideia, meu irmão
Disse que a profecia estava se realizando
Disse que era o Jesus Cristo se crucificando
A gente assistia a tudo o que acontecia
Um ferro nas ideia, ele pede estia
Pelo amor de Deus, não faça isso não!
O seu último desejo? "Uma oração"

Santa Maria, mãe de Deus
Rogai por nós, os pecadores
Agora e na hora de nossa morte
Amém!

Composição: Filipe Nicolau · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Marcio
  • Enviar legenda
  • Cifra
  • Ouvir música
  • Fotos
  • Vídeos
  • Imprimir
  • Corrigir
  • Enviar letra para...
82.291 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais