Sol de Giz de Cera (part. Tulipa Ruiz)

Emicida

exibições 38.526

Ela quer me contar um negócio sobre
cada pé de feijão que brotou no algodão,
não após dar cada detalhe do passeio dos caracóis.
Voa sorrindo, brinca no vento.
Eu vi que o mundo pode ser velho e novo ao mesmo tempo.
Viro rei, pirata e samurai, em resumo, no rumo, papai.

Sou eu quem mata o leão, quem vence o dragão,
ufa, enfrenta a vida dura
Dom Quixote doidão, de espada na mão
e ainda volto pra casa com a mistura, cantando:
Pa pa pa para, pa pa pa para (4x)

Menos um dente, joelho ralado e eu atrás tipo um velho,
cuidado, cuidado.
Cuidado pa pai, ó ó, vem vem, só só, vem vem, dó dó.
O cadarço deu um nó, pula como quem flutua
e fala de abelha, bala, olha a lua.
O cachorro comeu a canetinha de sua alteza,
princesa, cosquinha.

Sou eu quem mata o leão, quem vence o dragão,
ufa, enfrenta a vida dura
Dom Quixote doidão, de espada na mão
e ainda volto pra casa com a mistura, cantando:
Pa pa pa para, pa pa pa para (4x)

Terra Música
feedback