Demon Inside

Eminem

exibições 7.452

Demon Inside

Yo, alright, yo
I'm possessed by evil demons that torture me while I'm sleeping
I keep dreaming of death and I'm hearing people screaming
The devil's spirit's trapped inside me and I want it out
I'm on the couch bleeding to death in a haunted house
With both of my wrists slit, I'm lifted up in the air
And suspended in animation like someone's holding me there
I feel somebody's cold hands wrapping around my neck
While I choke on my own blood that I swallow and drown to death
But I found a breath and somehow managed to slip the clutches
Nearly blacking out from dizziness and head rushes
Tripping over OD'd bodies of dead lushes
Bloodstains paint the plush carpet like red blushes
Door's open and close by themselves, books fly off shelves
Curtains catch fire, the house melts
My skin blisters and sticks together like twin sisters
The wind blows and shatters windows like ten twisters
Caught a piece of shrapnel in the Adam's apple
Two cups of holy water and I'm looking at 'em half full
But as soon as I go to touch 'em they turn into red rum
It got silent, then all these voices said
"Come follow me into the pits of Hell"
I heard 'em yell "Welcome to the Norman Bates Motel!"
I ring the bell for service and I was greeted by his mother
Covered in dry blood, head still dented from the shovel
I said I need a room so I could try to get some rest
She gave me the keys to the best suite and a bag of cess
And told me that's just for starters, Satan'll be in to see me later
To see if I'm interested in being partners

Demon Inside (Tradução)

Ae, certo, ae
Estou possuído por demônios malvados que me torturam enquanto estou dormindo
Eu fico sonhando com a morte e ouvindo pessoas gritando
O espírito do demônio tá preso dentro de mim e eu quero que ele saia
Estou no sofá sangrando muito numa casa mal-assombrada
Com ambos os meus pulsos cortados, estou levantado no ar
E suspenso em animação como se alguém tivesse me segurando ali
Eu sinto as mãos geladas de alguém enforcando meu pescoço
Enquanto eu engasgo com o meu próprio sangue que eu engulo e me afogo até morrer
Mas eu consegui dar uma respirada e de algum jeito consegui escapar das garras
Quase morrendo por tontura e fluxos rápidos na cabeça
Tropeçando por corpos viçosos mortos por overdose
Manchas de sangue pintam o carpete de pelúcia como maquiagens vermelhas
As portas abrem e se fecham sozinhas, os livros voam das estantes
Cortinas pegam fogo, a casa derrete
Minha pele cria bolhas e grudam juntas como irmãs gêmeas
O vento bate e quebra as janelas como dez furacões
Entrou um caco de vidro no meu gogó
Dois copos de água benta e estou olhando para eles com a metade cheia
Mas assim que eu vou tocar neles eles se tornam em Rum vermelho
Ficou silencioso, e depois todas essas vozes falavam
"Venha me seguir para a cova do inferno"
Eu os ouvi gritando "Bem-vindo ao Motel do Norman Bates!"
Eu toco a campainha para ser atendido e fui atendido pela mãe dele
Coberta por sangue seco, a cabeça ainda amassada pela pá
Eu disse que precisava de um quarto para eu tentar descansar
Ela me deu as chaves para a melhor suíte e um saco de maconha
E me disse que aquilo era só para iniciantes, o Satanás chegará depois para me ver
Para ver se eu estou interessado em ser seu parceiro

Terra Música
feedback