Abrazando ausencias

Enanitos Verdes

exibições 5.326

Abrazando ausencias

Voy a escribir lo que no me animo a decir
de mi soledad y de mi corazon.
Resulta dificil verte a los ojos
para decirte que ahora, ya no te quiero.
No es novedad que entre ambos la magia no existe
y si estamos juntos, estamos desiertos.

Estas lineas son las que pronto vas a leer.
Pero yo no voy a volverme un paso atras,
porque hace tiempo sabemos esto.
Nos envolvimos en miedo, costumbre y recuerdos.
Al abrazar nuestros cuerpos a nadie tenemos,
te pasa lo msimo cuando hacés silencio.

Abrazando ausencias...
Abranzando ausencias...

No podremos ser enemigos
ni amigos que
tienen en comun la disputa
o un ideal.
No nos queda nada entre nosotros.
Hasta me animo a decirte
quizas aun me quieras...
pero no vale la pena.
La lucha se acaba
cuando simplemente,
no vale la pena.

Abranzando ausencias...
Abrazando ausencias...

Abraçando ausências

Vou escrever o que não me animo em dizer
Da minha solidão e do meu coração.
Fica difícil te olhar nos olhos
Para dizer que já não te quero.
Não é novidade que, entre nós, a magia não existe
E se estamos juntos, estamos desertos.

Essas linhas são as que, em breve, você vai ler.
Mas eu não dar um passo para trás,
Porque faz tempo que sabemos isso.
Nos envolvemos em medo, costume e lembranças.
Ao abraçar nossos corpos, não temos ninguém,
Acontece o mesmo quando você faz silêncio.

Abraçando ausências...
Abraçando ausências...

Não podemos ser inimigos
nem amigos que
têm em comum a disputa
ou um ideal.
Não resta nada entre nós
Até me animo em te dizer
Talvez ainda me queira...
Mas não vale a pena.
A luta se acaba
quando simplesmente
não vale a pena.

Abraçando ausências...
Abraçando ausências...

0 comentários
Terra Música feedback