In The Cage

Genesis

exibições 4.019

In The Cage

I got sunshine in my stomach
Like I just rocked my baby to sleep.
I got sunshine in my stomach
But I can't keep me from creeping sleep,
Sleep, deep in the deep.

Rockface moves to press my skin
White liquids turn sour within
Turn fast - turn sour
Turn sweat - turn sour.
Must tell myself that I'm not here.
I'm drowning in a liquid fear.
Bottled in a strong compression,
My distortion shows obsession
In the cave.
Get me out of this cave !

If I keep self-control,
I'll be safe in my soul.
And the childhood belief
Brings a moment's relief,
But my cynic soon returns
And the lifeboat burns.
My spirit just never learns.

Stalactites, stalagmites
Shut me in, lock me tight.
Lips are dry, throat is dry.
Feel like burning, stomach churning,
I'm dressed up in a white costume
Padding out left-over room.
Body stretching, feel the wretching
In the cage
Get me out of the cage!

In the glare of a light
I see a strange kind of sight;
O cages joined to from a star
Each person can't go very far;
All tied to their things
They are netted by their strings,
Free to flutter in memories of their wasted wings.

Outside the cage I see my brother John,
He turn his head so slowly round.
I cry out "Help!" before he can be gone,
And he looks at me without a sound.

And I shout out "John please help me !"
But he does not even want to try to speak.
I'm helpless in my violent rage
And a silent tear of blood dribbles down his cheek.
My little runaway.

In a trap, feel a starp
Holding still, Pinned for kill.
Chances narrow that I'll make it,
In the cushioned straitjacket.
Just like 22nd St,
And they got me by my neck and feet.
Pressure's building, can't take more.
My headache's charged. Earaches roar.
In this pain
Get me out of this pain.

If I could change to liquid,
I could fill the cracks up in the rock,
But I know that I am solid
And I am my own bad luck.
Outside John disappears and my cage dissolves,
And without any reason my body revolvess.

Keep on turning
Keep on turning
Keep on turning
Keep on turning
Keep on turning
Turning around
Just spinning around.
Down, down, down..........

Na Gaiola

Há alegria em meu estômago
Como se eu acabara de embalar meu bebê para dormir
Há alegria em meu estômago
E eu não consigo resistir a esse sono rastejante
Durma, profundo no fundo

A frente da rocha se move apertando minha pele
Líquidos brancos se coagulam
Transformam-se rápido - tornam-se coagulados
Tornam-se frescos - de volta coagulados
Tenho que dizer a mim mesmo que não estou aqui
Estou me afogando em um líquido medonho
Engarrafado em uma forte compressão
Minha distorção mostra obsessão
Na caverna.
Tire-me desta caverna!

Se eu mantiver meu autocontrole,
Eu estarei seguro em minha alma.
E a convicção da infância
Trará o alívio por um momento,
Mas o meu lado cínico logo volta
E o barco salva-vidas se queima.
Meu espírito nunca aprende.

Estalactites, estalagmites
Fecham-me, trancam-me firmemente
Lábios estão secos, a garganta está seca
Sinto-me como se estivesse queimando , estômago roncando,
Eu estou vestido a rigor em uma fantasia branca
Fechando a saída da sala
Corpo estirado, sinto a violência
Na jaula
Tire-me desta jaula!

No clarão de uma luz
Eu tenho uma estranha visão;
De jaulas unidas formando uma estrela
Cada pessoa não pode ir muito distante;
Todos amarrados às suas coisas
Eles estão ligados pelos seus fios,
Livre para adejar em recordações de suas asas perdidas .

Fora da jaula eu vejo meu Irmão John,
Ele vira sua cabeça bem lentamente.
Eu clamo ajuda! Antes que ele possa ir embora,
E ele me olha sem uma resposta.

E eu grito 'John, por favor, me ajude!'
Mas ele nem mesmo quer tentar falar.
Eu estou acuado em minha ira violenta
E uma lágrima silenciosa de sangue escorre por sua bochecha.
E eu o assisto se virar e deixar a jaula, meu pequeno fugitivo.

Em uma armadilha, sinto uma correia
Segurando firme, fixada para a matança.
Chances reduzidas para que eu consiga,
Na jaqueta-lisa almofadada.
Exatamente como na 22ª Rua,
Quando me pegaram pelo pescoço e pés.
A compressão está aumentando não posso mais aguentar.
Minha enxaqueca ataca. Minhas dores de ouvido rugem.
Na dor
Tire-me desta dor.

Se eu pudesse me tornar líquido,
Eu poderia encher as rachaduras pela rocha,
Mas eu sei que eu sou sólido
E eu sou minha própria má sorte.
Mas lá fora John desaparece e minha jaula se dissolve,
E sem qualquer razão meu corpo revolve.

Continua virando
Continua virando
Continua virando
Continua virando
Continua virando
Se virando
Girando ao redor
Descendo, descendo, descendo..........

Composição: Mike Rutherford / Peter Gabriel / Phil Collins / Steve Hackett / Tony Banks · Esse não é o compositor? Nos avise.
Traduzida por CarlaPaola_
Viu algum erro na tradução? Envie sua correção.
0 comentários
Terra Música feedback