Letras de músicas - Letras.mus.br

The Message

It's like a jungle sometimes, it makes me wonder
How I keep from goin' under

It's like a jungle sometimes, it makes me wonder
How I keep from goin' under

Broken glass everywhere
People pissing on the stairs, you know they just don't care
I can't take the smell, I can't take the noise
Got no money to move out, I guess I got no choice
Rats in the front room, roaches in the back
Junkie's in the alley with a baseball bat
I tried to get away, but I couldn't get far
Cause the man with the tow-truck repossessed my car

Don't push me, cause I'm close to the edge
I'm trying not to loose my head
It's like a jungle sometimes, it makes me wonder
How I keep from going under

Standing on the front stoop, hangin' out the window
Watching all the cars go by, roaring as the breezes blow
Crazy lady, livin' in a bag
Eating out of garbage piles, used to be a fag-hag
Search and test a tango, skips the life and then go
To search a prince to see the last of senses
Down at the peepshow, watching all the creeps
So she can tell the stories to the girls back home
She went to the city and got so so so ditty
She had to get a pimp, she couldn't make it on her own

Chorus:
It's like a jungle sometimes, it makes me wonder
How I keep from goin' under

My brother's doing fast on my mother's T.V.
Says she watches to much, is just not healthy
All my children in the daytime, Dallas at night
Can't even see the game or the Sugar Ray fight
Bill collectors they ring my phone
And scare my wife when I'm not home
Got a bum education, double-digit inflation
Can't take the train to the job, there's a strike at thestation
Me on King Kong standin' on my back
Can't stop to turn around, broke my sacroiliac
Midrange, migrained, cancered membrane
Sometimes I think I'm going insane, I swear I might hijack aplane!

My son said daddy I don't wanna go to school
Cause the teacher's a jerk, he must think I'm a fool
And all the kids smoke reefer, I think it'd be cheaper
If I just got a job, learned to be a street sweeper
I dance to the beat, shuffle my feet
Wear a shirt and tie and run with the creeps
Cause it's all about money, ain't a damn thing funny
You got to have a con in this land of milk and honey
They push that girl in front of a train
Took her to a doctor, sowed the arm on again
Stabbed that man, right in his heart
Gave him a transplant before a brand new start
I can't walk through the park, cause it's crazy after the dark
Keep my hand on the gun, cause they got me on the run
I feel like an outlaw, broke my last fast jaw
Hear them say you want some more, livin' on a seasaw

A child was born, wih no state of mind
Blind to the ways of mankind
Got a smile on you with these burning tooth
Cause only god knows what you go through
You grow in the ghetto, living second rate
And your eyes will sing a song of deep hate
The places you play and where you stay
Looks like one great big alley way
You'll admire all the numberbook takers
Dogpitchers, pushers and the big money makers
Driving big cars, spending twenties and tens
And you wanna grow up to be just like them
Smuygglers, scrambles, burglars, gamblers
Pickpockets, peddlers and even pan-handlers
You say I'm cool, I'm no fool
But then you wind up dropping out of highschool
Now you're unemployed, all null 'n' void
Walking around like you're pretty boy Floyd
Turned stickup kid, look what you done did
Got send up for a eight year bid
Now your man is took and you're a Maytag
Spend the next two years as an undercover fag
Being used and abused, and served like hell
Till one day you was find hung dead in a cell
It was plain to see that your life was lost
You was cold and your body swung back and forth
But now your eyes sing the sad sad song
Of how you lived so fast and died so young

A Mensagem

É como uma selva, por vezes, isso me faz pensar
Como é que consigo aturar

É como uma selva, por vezes, isso me faz pensar
Como é que consigo aturar

Vidro quebrado por toda parte
Gente mijando na escadaria, simplesmente não tão nem aí
Eu não aguento o cheiro, não suporto o barulho
Não tenho grana pra me mudar, acho que não tenho escolha
Ratos na sala da frente, baratas na de trás
Um drogado, em um beco com um taco de beisebol
Eu tentei fugir, mas não pudi ir muito longe
Porque o cara do reboque, guinchou meu carro

Não me pressione, pois já tô no meu limite
Tô tentando não perder a cabeça
Isso é como uma selva, as vezes, isso me faz pensar
Como é que consigo aturar

Na varanda da frente, debruçado na janela
Tô olhando os carros que passam, ressoando com a brisa
Uma senhora doida, morando dentro de um saco de dormir
Comendo pilhas de lixo, costumava ser uma prostituta
Procura dançar um tango, ignora a vida
Procura um príncipe que perdeu os sentidos
Na casa de strip, olhando os velhacos
Ela conta suas histórias pras meninas na volta pra casa
Ela foi pra cidade e ficou no seguro social
Ela teve que pagar pro cafetão, não podia se vender por conta própria

Refrão:
Isso é como uma selva, as vezes, isso me faz pensar
Como é que consigo aturar

Meu irmão reclama da TV da minha mãe
Diz que ela assiste demais, isso não é muito saudável
"All my Children" de dia, "Dallas" à noite
Não posso nem ver o jogo ou a luta do Sugar Ray
Os militantes do Bill no meu telefone
E assustam minha mulher quando eu não tô em casa
Tenho uma porcaria de educação, a inflação de dois dígitos
Não posso pegar o metrô pro trabalho, há uma greve na estação
Tenho um peso enorme nas minhas costas
Não posso virar, quebrei meu osso sacro
Enxaqueca, intermitente, membrana cancerígena
Às vezes acho que tô ficando louco, eu juro, eu podia sequestrar um avião!

Meu filho disse: pai eu não quero ir pra escola
Porque o professor é um idiota, ele deve achar que eu sou um otário
E todas as crianças fumam maconha, eu acho que seria mais barato
Se eu arrumasse um trabalho, aprendesse a ser um gari
Eu danço no ritmo, mexo os meus pés
Visto uma camisa e gravata e ando com os malandros
Porque é tudo sobre dinheiro, e essa droga não é uma coisa engraçada
Você tem que se virar nesta terra de leite e mel
Eles empurram a garota na frente de um trem
Levaram ela ao médico, costuraram seu braço novamente
Esfaquearam o homem, em seu coração
Fizeram um transplante antes de um novo começo
Eu não posso andar pelo parque, porque é perigoso à noite
Mantenho a mão sobre a arma, porque eles me perseguem
Eu me sinto como um bandido, desferi meu último golpe
Eu os ouvi dizer: você quer um pouco mais, vivendo nesse vai e volta

Uma criança nasceu, sem nenhum estado de espírito
Cega aos caminhos da humanidade
Deus sorri pra você, mas Ele tá triste também
Porque só Deus sabe pelo que você passa
Você cresce no gueto, vivendo de segunda classe
E seus olhos cantam uma canção de ódio profundo
Os lugares que você joga e onde fica
Parecem um beco bem grande
Você vai admirar todos os malandros da jogatina ilegal
Bandidos, cafetões, drogados e endinheirados
Dirigindo carrões, gastando vinte e dezenas
E você quer crescer pra ser como eles
Contrabandistas, trapaceiros, ladrões, apostadores
Vendedores, ambulantes e até mesmo pedintes
Você diz "eu sou legal", "eu não sou idiota"
Mas aí você acaba caindo fora do colégio
Agora você tá desempregado, é um zero a esquerda
Anda por aí se achando
Virou um moleque que assalta à mão armada, olhe o que você fez
Pegou oito anos de cadeia
Agora sua masculinidade foi tirada e você é uma boneca
Vai passar os próximos dois anos como uma bicha enrustida
Sendo usada e abusada, vivendo um inferno
Até que um dia você é encontrado, enforcado em uma cela
Era fácil de ver que sua vida foi perdida
Você tava frio e seu corpo balançava pra trás e pra frente
Mas agora seus olhos cantam uma canção triste
De como você viveu tão rápido e morreu tão jovem

Composição: Clifton Chase / Edward Fletcher / Melvin Glover / Sylvia Robinson / Grandmaster Melle Mel / Jiggs Chase / John Ecstasy Fletcher · Esse não é o compositor? Nos avise.
Traduzida por AdDiaz
Legendado por Júlia
19.361 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais