Worlds Within The Margin

In Flames

exibições 678

Worlds Within The Margin

Raindrop hits the leaf, changing its position slightly on thestreet
next to pools of monotonous water He walks, Slipping feet fromsteps at random He falls

In the space between his body and the ground
comets cast of their names, stellar neurones misfire

Witnesses inhale the seed
and spit out a million branches

Buds abloom in all directions
from which events occur
relations and virused meetings
catch fire and explode
In the margin of butterfly wings
entire cycles of evolution
outplayed and faded
sparked and leaned back into
vacuum-filled nirvana

Between the two of my eyes
feverish fractals soar
dance like were they on drugs
peyote labyrinths re-mapped exits
A hasty blink
and a million life-to-comes
will never be the same
as they never were

In the kinetic energy of a moving fist
lies a birth-machine for a paralell universe

With the first movement in the organic soap
came a bouquet of alternative answers
all different multiplied and re-devided

Coded in the spinal cord of a trilobite
written between the legs on the Meganeura
suburban city maps and dormant dictator semen
marked their way trough time

In the kinetic energy of a moving fist
lies a birth-machine for a paralell universe

Worlds Within The Margin (Tradução)

Gota de chuva acerta a folha mudando sua posição levemente na rua
Próxima às águas monótonas ele anda
Pés revezando os passos randômicamente
Ele cai
Em um espaço entre o corpo dele e o chão
Cometas lançam ao fogo do mal seus nomes de neurônios estelares

Testemunhas
Inalem a semente
E cuspa milhões de galhos

Brotos desabrocharam em todas as direções
Cada evento que ocorre
Relações e encontros contaminados
Pegue o fogo e exploda
No limite das asas de borboleta
Ciclos inteiros de evolução
Fora do jogo e enfraquecido
Reluzido e apoiado atras de uma
Nirvana cheio de vácuo

Entre os meus dois olhos
Cicatriz queima em febre
Dançam como drogados
Labirinto com saídas traçadas novamente
Uma piscada precipitada
E um milhão de vidas-para-nascer
Nunca serão os mesmos
Como eles nunca foram

Na energia cinética de um punho comovente
Descansa numa máquina de nascimento para um universo paralelo

Com o primeiro movimento num escape orgânico
Veio um buquê de respostas alternativas
Todas diferentemente multiplicadas e re-divididas

Codificada na corda com espinhos
Escrito entre as pernas de Meganeura
Mapas de cidade suburbana e sêmen de ditador dormente
Marcaram seu caminho através do tempo

0 comentários
Terra Música feedback