La Solitudine

Laura Pausini

exibições 768.775

La Solitudine

Marco se n'è andato e non ritorna più
E il treno delle 7:30 senza lui
È un cuore di metallo senza l'anima
Nel freddo del mattino grigio di città
A scuola il banco è vuoto, marco è dentro me
È dolce il suo respiro fra I pensiere miei
Distanze enormi sembrano dividerci
Ma il cuore batte forte dentro me

Chissà se tu mi penserai
Se con I tuoi non parli mai
Se ti nascondi come me
Sfuggi gli sguardi e te ne stai
Rinchiuso in camera e non vuoi mangiare
Stringi forte a te il cuscino
Piangi e non lo sai quanto altro male ti farà la solitudine

Marco nel mio diario ho una fotografia
Hai gli occhi di bambino un poco timido
La stringo forte al cuore e sento che ci sei
Fra I compiti d'inglese e matematica
Tuo padre e I suoi consigli che monotonia
Lui con il suo lavoro ti ha portato via
Di certo il tuo parere non l'ha chiesto mai
Ha detto "un giorno tu mi capirai"

Chissà se tu mi penserai
Se con gli amici parlerai
Per non soffrire più per me
Ma non è facile lo sai

A scuola non ne posso più
E I pomeriggi senza te
Studiare è inutile tutte le idee si affollano su te
Non è possibile dividere la vita di noi due
Ti prego aspettami amore mio...
Ma illuderti non so!
La solitudine fra noi
Questo silenzio dentro me
È l'inquietudine di vivere la vita senza te
Ti prego aspettami perché
Non posso stare senza te
Non è possibile dividere la storia di noi due

La solitudine fra noi
Questo silenzio dentro me
È l'inquietudine di vivere la vita senza te
Ti prego aspettami perché
Non posso stare senza te
Non è possibile dividere la storia di noi due la solitudine

A Solidão

Marco foi embora e não retorna mais
E o trem das 07:30 sem ele
É um coração de metal sem alma
No frio da manhã cinzenta da cidade
Na escola o banco é vago, marco vive em mim
É doce sua respiração entre meus pensamentos
Distância enorme parece nos dividir
Mas o coração bate forte dentro de mim

Quem sabe você pensa em mim
Se com si próprio não fala mais
Se você se esconde como eu
Desvia os olhares e você está
Trancado no quarto e não quer comer
Segura forte a você o travesseiro e
Chorando sem saber quanto mal ainda te fará a solidão

Marco em meu diário numa fotografia
Com olhos de menino um pouco tímido
Seguro-a forte ao coração e sinto que está aqui
Entre as tarefas de inglês e matemática
Seu pai e seus conselhos, que monotonia
Ele com seu trabalho te levou para longe
De fato sua opinião já não importa mais
E disse: "um dia você me entenderá"

Quem sabe você pensa em mim
Se com os amigos falará
Pra não sofrer mais por mim
Mas não é fácil, você sabe

Na escola já não posso mais
E o entardecer sem você
Estudar é inútil, todas as ideias se concentram em você
Não é possível dividir a vida de nós dois
Te imploro, espere-me, meu amor
Mas te iludir não sei
A solidão entre nós
Este silêncio dentro de mim
É uma inquietude de viver a vida sem você
Te imploro, espere-me porque
Não posso estar sem você
Não é possível dividir a história de nós dois

A solidão entre nós
Este silêncio dentro de mim
É uma inquietude de viver a vida sem você
Te imploro, espere porque
Não posso estar sem você
Não é possível dividir a história de nós dois a solidão

0 comentários
Terra Música feedback