Dead Boy's Poem

Nightwish

exibições 45.188

Dead Boy's Poem

Born from silence, silence full of it
A perfect concert my best friend
So much to live for, so much to die for
If only my heart had a home

Sing what you can't say
Forget what you can't play
Hasten to drown into beautiful eyes
Walk within my poetry, this dying music
My loveletter to nobody

Never sigh for better world
It's already composed, played and told
Every thought the music I write
Everything a wish for the night

Wrote for the eclipse, wrote for the virgin
Died for the beauty the one in the garden
Created a kingdom, reached for the wisdom
Failed in becoming a god

Never sigh for better world
It's already composed, played and told
Every thought the music I write
Everything a wish for the night

"If you read this line, remember not the hand that wrote it
Remember only the verse, songmaker's cry, the one without tears
For I've given this its strength and it has become my only strength.
Comforting home, mother's lap, chance for immortality
Where being wanted became a thrill I never knew
The sweet piano writing down my life"

"Teach me passion for I fear it's gone
Show me love, hold the lorn
So much more I wanted to give to the ones who love me
I'm sorry
Time will tell (this bitter farewell)
I live no more to shame nor me nor you

And you... I wish I didn't feel for you anymore..."

A lonely soul...
An ocean soul...

Poema do Garoto Morto

Surgido do silêncio, o silêncio cheio de si
Uma perfeita harmonia, meu amigo
Há tanto por viver, há tanto por morrer
Se ao menos meu coração tivesse um lar…

Cante o que não puder dizer
Esqueça o que não puder tocar
Precipite-se em afundar em belos olhos
Caminhe pela minha poesia, este réquiem
Minha carta de amor a ninguém.

Jamais anseie por um mundo melhor
Ele já foi construído, encenado e apresentado
Todos os pensamentos musicais escrevo
Todo o desejo pela noite

Escrito para eclipse, escrito para virgem
Morto pela beleza do jardim
Criou um reino, buscou sabedoria
Falhou em torna-se um Deus.

Nunca suspire por um mundo melhor
Ele já está composto, representado e dito
Todo o pensamento, a música que escrevo
Tudo o que desejo para a noite

“Se por ventura chegar a ler estas linhas, lembre-se não das mãos que as escreveu
Lembre-se apenas do verso, o choro de um cancioneiro, um choro sem lagrimas
Por eu ter dado força a isso, isso se tornou minha única força
O conforto de casa, o colo da mãe, a chance para a imortalidade
Aonde ser querido virou uma sensação a qual nunca conheci
O doce piano descrevendo minha vida”.

“Ensine-me o que é paixão, pois temo que esta já esteja extinta
Me mostre o amor, me proteja da dor
Ha muito mais que eu gostaria de oferecer aqueles que me amam
Me desculpe
O tempo dirá este cruel adeus
Eu não mais vivo para envergonhar, nem a mim e nem a você.

E você… Gostaria eu de não sentir mais nada por você…”.

Uma alma solitária…
Uma alma oceânica…

Terra Música
feedback