Menino vaqueiro
Autor: Paulo nascimento de iguatu e Luizinho de Irauçuba

Numa fazenda bonita um certo dia chegou
Um menino muito simples que quando se apresentou
Quis trabalhar de vaqueiro e o fazendeiro aceitou

Serviço de seis vaqueiros só o menino fazia
Não merendava e almoço só depois do meio dia
De madrugada já tava cuidando da vacaria

O menino nunca quis com ninguém fazer conchavo
Montava em cavalo arisco campeava touro bravo
E o fazendeiro o tratava como se fosse um escravo

Uma tarde o fazendeiro no mato falou: agora!
Vá laçar aquele touro ele o laçou sem demora
Mas como não tinha força deixou o touro ir embora

O fazendeiro zangou-se com o menino vaqueiro
O arrastou pelo chão e bateu com tanto exagero
Depois o jogou sem vida em cima dum formigueiro

Já estava escurecendo o fazendeiro voltou
Não quis jantar foi dormir e nem se preocupou
Mas quando foi meia noite teve um sonho e se assombrou

Correu pro mato chorando e encontrou no local
O formigueiro enfeitado com flores do matagal
Algumas velas acesas do menino nem sinal

Quando o fazendeiro viu, do meio dos matagais
Vinha um menino montado em um cavalo sagaz
Quando parou foi dizendo já cheguei não chore mais

Vim só lhe pedir que esqueça tudo que me fez sofrer
Quando precisar de ajuda se algum mal acontecer
Chame o menino vaqueiro que eu venho lhe socorrer

Disse isso e foi embora e hoje todo fazendeiro
Quando some gado ou burro, bode cavalo ou carneiro
Basta fazer uma promessa com o menino vaqueiro.
Tudo aparece depressa basta fazer uma promessa com o menino vaqueiro.

Composição: Paulo Nascimento de Iguatu e Luizinho de Irauçuba · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Paulo
2.561 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais