Il Mondo Degli Altri

Renato Russo

exibições 18.848

Il Mondo Degli Altri

Alle tre di pomeriggio sto seduto sui gradini
Mentre il cielo si fa pigro e si riposa sui camini
C'è un telefono a due passi e ho bisogno di sentirti
La tua voce può bastarmi per convincermi che esisti

Nel mondo degli altri che mi chiude fuori
Ma tu puoi trovarmi nei giorni più soli
Quando sento che la mia vita, È in un vicolo senza fine
Quando l'eco di una ferita, È un ricordo che può sparire
Dietro all'alito di un tramonto, Che ci porterà fino al mare
Quando sento che là non c'è un volto
Che le dita posson sfiorare

Il mondo degli altri che non son con me
Ma non me ne importa se sono con te
Il mondo degli altri è un cielo di vento
Un prato di fiori nel buio che ho dentro
Il mondo degli altri il mondo degli altri
Il mondo degli altri il mondo degli altri

E se perdero i mieri sogni solo tu potrai trovarli
Ma se non vorrai tenerli non lasciarli lì davanti
Al mondo degli altri che non mi appartiene
Se tu non esisti non posso più-dirti

Che ho bisogno di innamorarmi, In un giorno di primavera
Che non posso dimenticarti, Per un sogno che non si avvera
Quando cambiano le stagioni, È l'inverno diventa neve
Quando canto le mie canzoni, Ho bisogno di stare in mezzo

Al mondo degli altri perchè ci sei tu
Ma se non ti trovo mi manchi di più
Il mondo degli altri, è un arcobaleno
Ma tu sei una perla che cade dal cielo
Se resto da solo nel mondo degli altri
All'ombra di un uomo che ha voglia di amarti
Se resto da solo nel mondo degli altri.

O Mundo Dos Outros

Há três horas da tarde e eu sentado nos degraus
Enquanto o céu se faz preguiçoso e repousa sobre os caminhos
Há um telefone a dois passos e eu preciso te ouvir
Sua voz pode ser o bastante para me convencer que você existe

No mundo dos outros do qual me exclui
Mas você pode me encontrar nos dias mais solitários
Quando sinto que minha vida, está num beco sem saída
Quando o eco de uma ferida é uma memória que pode desaparecer
Atrás da brisa do pôr-do-sol, que nos levará até o mar
Quando sinto que lá não há um rosto
Que os dedos podem afagar

O mundo dos outros que não estão comigo
Mas não me preocupo se estão contigo
O mundo dos outros é um céu tempestuoso
Um campo de flores na escuridão que tenho em mim
O mundo dos outros, o mundo dos outros
O mundo dos outros, o mundo dos outros

E se eu perder os meus sonhos só você poderá encontrá-los
Mas se você não quiser segurá-los não os deixe ali diante
ao mundo dos outros que não me pertence
Se você não existe não posso mais te dizer

Que preciso me apaixonar em um dia de primavera
Que não posso te esquecer por um sonho que não se torna real
Quando mudam as estações e o inverno se torna neve
Quando canto minhas canções preciso estar no meio.

Ao mundo dos outros porque você está lá
Mas se não te encontro sinto mais falta ainda
O mundo dos outros é um arco-íris
Mas você é uma pérola que cai do céu
Se fico sozinho no mundo dos outros
À sombra de um homem que deseja te amar
Se fico sozinho no mundo dos outros.

Composição: F. Palmieri/A. Civai · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por jonatasongs, Traduzida por suri
Viu algum erro na tradução? Envie sua correção.
Terra Música
feedback