Letras de músicas - Letras.mus.br

Canto ao Pastoreio

Robledo Martins

Boleio a perna num verso...
Do verso faço uma prece...
A inspiração transparece
Num simbronaço de luz
Que este negrinho traduz
A devoção da minha raça,
Que vive pedindo graças,
Como a um segundo Jesus...

E, como tantos, pedi
E também fui atendido,
Achei os sonhos perdidos,
De adelgaçados anseios...
E, agora que sento arreios,
No lombo desses rosilhos,
É graças a ti que encilho,
Negrinho do Pastoreio...!

Escreves por linhas tortas,
De forma certa e parelha...
E segue trocando orelhas
Com tantos santos sangrudos...
Canonizados, fachudos
No pedestal das igrejas,
Mas tu tens campo e carqueja
E o Rio Grande acima de tudo...!

Te quarteou outro moreno,
Entre o tempo e a distância,
Também cioulo de estância,
Mesma alma em transparência...
Mesma cor na descendência
E o mesmo gosto por potros,
Encarnados um no outro
Pra sinuelar a querência...

Vos agradeço, parceiros,
Por esta graça alcançada,
Me deste céu e estradas,
E rumos a percorrer...
Pingos de lida e lazer,
Meus troféus de casco e crina,
O bem maior da campina
Que um gaucho pode ter!

1.970 exibições
Ver mais fotos

Comentários


Quem curte?
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais