Samba Enredo 1957 - Navio negreiro

Salgueiro (RJ)

exibições 4.489

Apresentamos
páginas e memórias
que deram louvor e glórias
ao altruísta e defensor
tenaz da gente de cor
Castro Alves, que também se inspirou
e em versos retratou
o navio onde os negros
amontoados e acorrentados
em cativeiro no porão da embarcação,
com a alma em farrapo de tanto mau-trato,
vinham para a escravidão.
Ô-ô-ô-ô-ô.
No navio negreiro
o negro veio pro cativeiro.
Finalmente uma lei
o tráfico aboliu,
vieram outras leis,
e a escravidão extinguiu,
a liberdade surgiu
como o poeta previu.
Ô-ô-ô-ô-ô.
Acabou-se o navio negreiro,
não há mais cativeiro.

Composição: Djalma Sabiá e Armando Régis · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Rafa
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.
0 comentários
Terra Música feedback