Letras de músicas - Letras.mus.br

Be Safe

One of those fucking awful black days
When nothing is pleasing and everything that happens
Is an excuse for anger
An outlet for emotions stockpiled, an arsenal, an armour

These are the days when I hate the world
Hate the rich, hate the happy
Hate the complacent, the TV watchers
Beer drinkers, the satisfied ones

Because I know I can be all of those little hateful things
And then I hate myself for realizing that
There's no preventative, directive or safe approach for living
We each know our own fate

We know from our youth how to be treated
How we'll be received, how we shall end
These things don't change

You can change your clothes
Change your hairstyle, your friends, cities, continents
But sooner or later your own self will always catch up
Always it waits in the wings

Ideas swirl but don't stick
They appear but then run off like rain on the windshield

One of those rainy day car rides, my head implodes
The atmosphere in this car, a mirror of my skull
Wet, damp, windows dripping and misted with cold
Walls of grey, nothing good on the radio, not a thought in my head

I know a place we can go where you'll fall in love so hard that
You'll wish you were dead

Let's take life and slow it down incredibly slow
Frame by frame
With two minutes that take ten years to live out
Yeah, let's do that

Telephone poles like praying mantis against the sky
Metal arms outstretched
So much land travelled, so little sense made of it
It doesn't mean a thing, all this land laid out behind us

I'd like to take off into these woods and get good and lost for a while
I'm disgusted with petty concerns
Parking tickets, breakfast specials
Does someone just have to carry this weight?

Abstract typography, methane covenant
Linear gospel, Nashville sales lady, stocky emissary
Torturous lice, mad Elizabeth
Chemotherapy bullshit

I know a place we can go where you'll fall in love so hard that
You'll wish you were dead

The light within you shines like a diamond mine
Like an unarmed walrus, like a dead man face down on the highway
Like a snake eating its own tail
A steam turbine, frog pond

Two full closets burst open in disarray, soap bubbles in the sun
Hospital death bed, red convertible, shopping list, blowjob
Deaths head, devils dancing, bleached white buildings, memory
Movements, the movie unpeeling, unreeling, about to begin

I know a place we can go where you'll fall in love so hard that
You'll wish you were dead

I've seen your hallway, you're a darn call away
I've hear your stairs creak, I can fix my mind on your yes
And your no, I'll film your face today in the sparkling canals
All red, yellow, blue, green brilliance and silver Dutch reflection

Racing thoughts, racing thoughts, all too real
You're moving so fast now, I can't hold your image
This image I have of your face by the window
Me standing beside you, arm on your shoulder
A catalogue of images, flashing glimpses, then gone again

I'm tethered to this post you've sunk in me
And every clear afternoon now I'll think of you, up in the air
Twisting your heel, your knees up around me, my face in your hair
You scream so well, your smile so loud, it still rings in my ears

I know a place we can go where you'll fall in love so hard that
You'll wish you were dead

Inhibition, distant, tired of longing
Clean my teeth, stay the course
Hold the wheel, steer on to freedom
Open all the boxes, open all the boxes
Open all the boxes, open all the boxes

Times Square midday, newspaper buildings, news headlines going around
You watch as they go and hope for some good ones
Those tree shadows in the park they're all whispering, chasing leaves

Around six PM, shadows across the cobblestones
Girl in front of bathroom mirror
As she slowly and carefully and paints her face green, mask-like
Like Matisse, "Portrait with Green Stripe"

Long shot through apartment window
A monologue on top but no girl in shot

The light within me shines like a diamond mine
Like an unarmed walrus, like a dead man face down on the highway
Like a snake eating its own tail
A steam turbine, frog pond

Two full closets burst open in disarray, soap bubbles in the sun
Hospital death bed, red convertible, shopping list, blowjob
Deaths head, devils dancing, bleached white buildings, memory
Movements, the movie unreeling, about to begin

That was great by me
Yeah? Mine were alright. Wasn't my best one but who cares?
That's the spirit...


Fique Seguro

Um desses dias escuros
Em que nada é agradável e tudo que acontece
É uma desculpa para raiva.
Uma saída para emoções estocadas, um arsenal, uma armadura.

Esses são os dias em que eu odeio o mundo,
Odeio os ricos, odeio os felizes,
Odeio os complacentes, os que assistem TV,
Bebedores de cerveja, os satisfeitos.

Porque eu sei que eu posso ser todas essas pequenas coisas odiosas
E eu me odeio por chegar a essa conclusão.
Não há nenhuma forma segura, direta ou preventiva para conduzir a vida.
Cada um de nós sabe o nosso próprio destino.

Nós sabemos desde nossa infância como ser tratados,
Como nós seremos recebidos, como nós acabaremos.
Essas coisas não mudam.

Você pode mudar suas roupas,
Mudar seu corte de cabelo, seus amigos, cidades, continentes,
Mas cedo ou tarde o seu próprio eu virá a tona.
Sempre ele espera em asas.

Ideias giram mas não ficam.
Elas aparecem mas correm como chuva no para-brisa.

Um desses dias chuvosos passeando de carro, minha cabeça implode
A atmosfera nesse carro, um espelho do meu crânio.
Molhado, úmido, janelas pingando condensadas pelo frio.
Paredes cinzas. Nada de bom no rádio. Nem um pensamento na minha cabeça.

Eu conheço um lugar que nós podemos ir, aonde você vai se apaixonar tanto que
Você vai querer estar morto.

Vamos pegar a vida e deixar ela incrivelmente lenta
Frame por frame
Com dois minutos que levam dez anos para sobreviver.
Sim, vamos fazer isso.

Postes de telefones como mantras de reza contra o céu
Braços de metal esticados
Tantas terras viajadas, tão pouco senso criado disso.
Não significa nada toda essa terra deitada atrás de nós.

Eu gostaria de decolar nessa mata e ficar bem perdido por um tempo.
Fico enojado com preocupações insignificantes,
Tickets de estacionamento, promoções de café-da-manhã.
Alguém tem que carregar esse peso?

Tipografia abstrata, tratado de metano,
Evangelho linear, vendedoras de Nashville, emissário atarrado,
Piolhos torturantes, Elizabeth brava.
Besteira de quimioterapia.

Eu conheço um lugar que nós podemos ir, aonde você vai se apaixonar tanto que
Você vai querer estar morto.

A luz dentro de você brilha como uma mina de diamante,
Como uma morsa indefesa, como um homem morto de rosto para baixo na rodovia,
Como uma cobra comendo o seu próprio rabo,
Turbina de vapor, fazenda de sapos,

Dois armários cheios abertos desarrumados, bolhas de sabão no sol,
Leito de morte do hospital, conversível vermelho, lista de compras, boquete
Cabeça da Morte, dança do diabo, prédios esbranquiçados, memórias,
Movimentos, o filme desembrulhado, rebobinado, prestes a começar.

Eu conheço um lugar que nós podemos ir, aonde você vai se apaixonar tanto que
Você vai querer estar morto.

Eu vi o seu pátio de entrada, você é uma chamada amaldiçoada,
Eu ouvi suas escadas estalarem, eu posso consertar minha cabeça no seu sim,
E no seu não. Eu vou filmar seu rosto hoje nos canais reluzentes,
Tudo vermelho, amarelo, azul, verde, reflexo Dutch prateado e brilhante.

Pensamentos racistas, pensamentos competitivos. Tudo tão real
Você está se movendo tão rápido agora que eu não consigo guardar a sua imagem.
Essa imagem que eu tenho de seu rosto pela janela,
Eu parado perto de você, com o braço no seu ombro.
Um catálogo de imagens, vislumbres aparecendo e indo embora de novo.

Eu estou preso a esse poste que voce afundou em mim.
Toda tarde clara agora eu te imagino no ar
Torcendo seu calcanhar, seus joelhos em torno de mim, meu rosto no seu cabelo.
Você grita tão bem, você ri tão alto que ainda escuto no meus ouvidos.

Eu conheço um lugar que nós podemos ir, aonde você vai se apaixonar tanto que
Você vai querer estar morto.

Inibição, distante, cansado de nostalgia.
Dentes limpos e brancos. Continue no rumo.
Segure o volante. Dirija para a liberdade.
Abra todas as caixas, abra todas as caixas,
Abra todas as caixas, abra todas as caixas.

Times Square meio-dia, prédios de jornais de notícias, matérias de notícias circulando,
Você as assiste enquanto elas vão, e espera que algo de bom venha.
Aquelas três sombras no parque estão assobiando, seguindo as folhas.

Perto das seis da tarde, sombras pelos meio-fios,
Garota em frente a um espelho de banheiro
Ela lenta e cautelosamente pinta seu rosto de verde como uma máscara.
Como Matisse, "Retrato com Linha Verde".

Tiro longo pela janela do apartamento,
Um monólogo no topo mas nenhuma garota no tiro.

A luz dentro de você brilha como uma mina de diamante,
Como uma morsa indefesa, como um homem morto de rosto para baixo na rodovia,
Como uma cobra comendo o seu próprio rabo,
Turbina de vapor, fazenda de sapos,

Dois armários cheios abertos desarrumados, bolhas de sabão no sol,
Leito de morte do hospital, conversível vermelho, lista de compras, boquete
Cabeça da Morte, dança do diabo, prédios esbranquiçados, memórias,
Movimentos, o filme rebobinado, prestes a começar.

Isso por mim foi ótimo
É. N minha foi boa. Não foi o meu melhor, mas quem se importa?
É esse o espírito...

Composição: Gary Jarman / Lee Ranaldo / Ross Jarman / Ryan Jarman / The Cribs · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Mauricio
Traduzida por Adriana
13.406 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais