Azulão do Reino Encantado

Tião Carreiro e Pardinho

exibições 23.860

Eu já consertei relógio à meia noite no fundo d'água
Sem levantar o tapete com muita classe tirei o taco
Eu já ganhei uma guerra sem dar um tiro e não é mentira
Já fui no fundo da Terra e voltei de lá sem fazer buraco

Aprendi fazer colar só de pingo d'água e ficou bonito
Eu fiz um laço de areia pra laçar bicho que não é fraco
Amarrei onça no mato com reza brava ficou segura
Carreguei ferro em brasa tição de fogo dentro de um saco

Topei uma corriola só de bandidos com pau e faca
Foi uma nuvem de poeira fiz a madeira virar cavaco
Eu transformei o meu braço em uma espada que só tinia
Arrebentei tantas facas veio a policia varrer os cacos

Caminhei por baixo d'água igual um peixe e não sei nadar
Caminho que ninguém passa passo correndo e não empaco
Já fiz a barba do leão sem usar sabão e sem a navalha
Com a jamanta correndo troco pneu sem usar macaco

O meu protetor é forte é o azulão do reino encantado
Um salão todo azulado que tem no céu ele foi morar
E com sete santas virgens neste salão o azulão está
E duas vezes por dia este salão Deus vai visitar

Composição: Lourival dos Santos / Pardinho / Arlindo Rosa · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Simple
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.
Terra Música
feedback