Letras de músicas - Letras.mus.br

Bad Player's Poem

Born from a favela, tráfico full of it
a perfect barraco, my best friend
so much to play for, so much to earn for

I sing cuz I can't play,
I'm fat, everyone says
Hasten to ground by a french guy
running within this big field, this exhaustive game
my dinheirinho to nobody

never sigh for better game
its already lost, played and fucked
every passe that ronaldinho does
everything just a derrota in the niight

wrote for the loser, wrote for the ronaldinhas
they died for the gordo, the one in the field
created a kingdom, only banha, not wisdom
failed in becoming a god

If you read this line, remember not the fiasco that was the game
remember only the foot, the one without talent
For we haven't given our strenght, and we didn't have any strenght
Disconforting homeland, povo's vaia,
where playing well became a thrill I never knew
the bitter derrota fucking down my life

Teach me how to play 'cause I fear it's gone
Show me Ballack, hold the ball
So much more I wanted to give to the povo that once loved me
I'm sorry
The banhas will tell (my cara de pastel)
I play no more to shame, nor Brazil, nor you
And uh. I wish I wasnt called a pipoqueiro anymore.

(A fat soul... A banhuda soul...)

Poema do Mau Jogador

Nasceu de uma favela, tráfico cheio disso
Um barraco perfeito, meu melhor amigo
Muito para jogar, muito para ganhar

Eu canto porque não posso jogar
Eu sou gordo, todo mundo diz
Levado ao chão por um cara francês
Correndo dentro deste grande campo, esse jogo exaustivo
Meu dinheirinho para ninguém

Nunca suspire por um jogo melhor
Já foi perdido, jogado e fudido
Todo o passe que o Ronaldinho faz
Tudo apenas uma derrota na noite

Escreveu para o perdedor, escreveu para as Ronaldinhas
Elas morreram pelo gordo, aquele no campo
Criou um reino, apenas banha, nada de sabedoria
Falhou em se transformar em um Deus

Se você ler essa linha, não se lembre do fiasco que foi o jogo
Lembre-se apenas do pé, aquele sem talento
Por nós não demos nossa força, e não tivemos nenhuma força
Terra natal desconfortável, vaia do povo
Onde jogar bem virou uma sensação eu nunca conheci
A amarga derrota fudendo minha vida

Me ensine como jogar porque eu tenho medo que tenha ido
Me mostre o Ballack, segure a bola
Muito eu queria dar para o povo que uma vez me amou
Sinto muito
As banhas vão dizer (minha cara de pastel)
Eu não jogo mais para envergonhar, nem o Brasil, nem você
E uuuh. Eu queria que eu não fosse mais chamado de pipoqueiro.

(Uma alma gorda... Uma alma banhuda....)

Composição: Juoppous/Biakdaverium · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Carlos
140 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais