Meu Vício

Autoreverso

Como fui, perder o canto num pranto
Sofrer, por desejar tão triste
Deixar você pra trás "solando"
Aquelas curvas, que curvas, marcantes
Curvas tão dissonantes

Ah, você há de me consumir
Por não te tocar, por não te sentir
E se eu quiser que você vá dizer um nunca mais
Vou ter esse cheiro tão bom, de você
Todo pra mim...

Não faça assim, esse desejo que não tem fim
Poder criar em ti; ao meu leve tocar
Arrancar de ti grito verdadeiro
Cada simples soar a mudar
A mercê dos meus dedos

Ah, você há de me consumir
Por não te tocar, por não te sentir
E se eu quiser que você vá dizer um nunca mais
Vou ter esse cheiro tão bom, de você
Todo pra mim...

Não quero que você se vá calada a me entristecer
Quem foi que disse que ousei te trocar
E se eu quiser que você vá dizer um nunca mais
Vou ter esse cheiro tão bom, de você
Todo pra mim...

E enfim, deixar no seu soar
O gosto do seu adeus...

98 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais