Letras de músicas - Letras.mus.br

A Marcha

Azagaia

"A Marcha"
(álbum Version)

I
Eu falo de povo para povo
Porque eu sou povo e tu és povo
Usamos a mesma linguagem
E quando tu falas eu te oiço
Quando eu falo tu me ouves
Partilhamos as mesmas dores
Se te cansaste de pedir favores
Então venha para marcha

Tu que és mal pago
Mas te esfolas no trabalho
Tu que não és pago
E recebes esmolas no trabalho

Sim tu que és humilhado por não teres ido a escola
Ninguém percebe que tiveste que pegar cedo no trabalho

Tu que pagas impostos
Ficas sem nada nos bolsos
Tu que fazes dirigentes engordarem como porcos

Tu que não percebes economia nem politica
Dizem que o país desenvolve mas no teu prato não vês comida

Tu que serás lembrado só nas próximas das eleições
E verás o candidato em helicópteros e aviões

Tu que vieste pra cidade a procura de sustento
Porque no campo a agricultura não dura sem investimento

Tu que te apertas com os teus filhos num quarto de dependência
Acordas cedo, dormes tarde a lutar pela independência

Sim tu que és escorraçado nos passeios da cidade
A mesma policia que te escorraça não quer criminalidade

Tu que te formaste mas isso não basta no currículo
Mais importante que habilitações é ser membro do partido

Tu que és do Centro, és do Norte e as vezes doe-te muito
Ver tua província empobrecer, será que Moçambique é só Maputo?

Tu que perdeste a tua família no Paiol de Malhazine
E não viste os culpados serem julgados pelo crime

Tu que perdeste heróis e amigos vitimas deste regime
Se não gritares comigo eles não pagam pelo crime

Refrão:
Ladroes----fora
Corruptos----fora
Assassinos----fora
Gritem comigo pra essa gente ir embora

II
Agora que estamos juntos, vou vos contar um segredo
Eles não podem connosco
Eles agora é que têm medo
E na nossa causa justa eles não podem se infiltrar
E eu vou vos dar a lista dos que temos que rejeitar

Não tu que queres fazer deste país tua propriedade
Vens com discursos democráticos pra disfarçar tua identidade

Não tu que multiplicas diariamente a tua riqueza
E depois dizes ao povo, vamos combater a pobreza

Não tu que em vez de fabricas constroes supermercados
Aumentam os preços dos produtos muito mais que os ordenados

Não tu que constroes estradas pra servirem de corredores
Porque é que nao constroem fabricas esses investidores

E no país do deixa andar surgiu um novo mistério
Será que quem não consegue andar manda queimar o ministério?

Mas a culpa não é só deles, nós também temos Judas
Vou apontar alguns deles, e ve-lá se tu me ajudas

Não tu que só és do povo até que eles te comprem
Não tu vives bem hoje e esqueces como era ontem

Não tu que não dás a mão porque o problema não é teu
Sim tu que só dás a mão porque queres o que é meu

Não tu sobes pisando nos que sofrem como tu
E não percebes que somos povo e o problema é comum

E quando chega a hora do voto tu passas pra outro lado
E voltas a eleger esse teu deus diabo…

(Refrão 2x)


(Refrão variação)

O povo tem o poder
O poder de escolher
Aquele que vai governar
Nós é que vamos eleger
2x
E se tu não andaste na linha
Então põe te a pau
Não nos vais manipular
Pois o povo tá mau

III

Pra fora
...A velha desculpa já não cola
Este não é o povo de 75
Este povo foi a escola
Este povo esta cançado de processos arquivados
Ministérios queimados e paios rebentados
E o terror instalado as vossas pensões não pagam
E pelo mercurio roubado, os nossos caixoes é que pagam
Mandam e desmandam e há quem diga que são patrões
Mas se comem do meu ordenado eu diria que são ladrões

(Refrão 4x)

Composição: Scam · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Flavio
4.123 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais