Letras de músicas - Letras.mus.br

A Última Criança

Dealema

Eu vejo a nova geração levar o tempo em vão
Uma nação liderada para a escuridão
Eu vejo no futuro mano uma abominação
No novo nascimento nasce a luz para a salvação
Coração é o abrigo que aquece a solidão
Não dês um "passo-bem" a uma criança sem mão
A indiferença, escravidão da nova educação
O egoísmo conta flores no jardim da maldição
Filhos que mendigam por afecto,
Pais não têm tempo, tempo muda para amanhã
O céu coberto, um gesto, um sorriso, um choro, uma palavra
Um cheiro, um sonho, uma infância abençoada
A inocência de uma lágrima evapora
A ferrugem que corrompe a mente humana é desumana
Ainda vamos a tempo, este é o hino
Um minuto de atenção pode mudar um destino

Ainda há esperança na última criança
Na sua herança mora a boa aventurança
Pró futuro da raça o ódio é uma ameaça
O amor é a chama, a hora de mudança (x2)

Tu és bravo, puto persegue o teu sonho
Não te limites a um cenário medonho
Imprime o teu cunho, reflecte o orgulho
Que vem do empenho do trabalho feito a punho
Tu podes ser tudo que te propuseres
Tu podes ter tudo aquilo que tu quiseres
O livro da vida está em branco á tua frente
Escreve-o sempre com o fim feliz em mente
Não permitas que o passado seja um obstáculo
Deixa essas memórias serem sugadas para o vácuo
Vive com brio, brilha neste mundo sombrio
Ilumina o caminho dos que trazes contigo
Mesmo quando pareças perdido nunca esmoreças
Mantém a visão, por favor não te esqueças
Que o futuro deste planeta depende de ti
Por isso absorve as rimas que te deixo aqui

Ainda há esperança na última criança
Na sua herança mora a boa aventurança
Pró futuro da raça o ódio é uma ameaça
O amor é a chama, a hora de mudança (x2)

Trabalho com empenho
Para um filho que ainda não tenho
Sempre puro e sem engenho
Na relação que mantenho
Dar-te-ei um lar com as condições que nunca tive
Educação exemplar, que disso ninguém duvide
Serás tu quem decide, todo o homem nasce livre
Serei o teu melhor amigo, que nada te intimide
Faremos longos passeios, o nosso melhor desporto
Vestidos a rigor, no estádio do nosso porto
Dar-te-ei conforto até que o meu corpo caia morto
Dou por mim absorto, perdido, imaginando o teu rosto
Mostrar-te-ei ferramentas de múltipla escolha
Neste mundo selvagem, não viverás dentro da bolha
Procurarei incentivar as tuas aptidões
Estarei lá para confortar as tuas más decisões
Dou-te mimos e sermões, aniversários com balões
Entre berlindes e piões, carrinhos e aviões

Ainda há esperança na última criança
Na sua herança mora a boa aventurança
Pró futuro da raça o ódio é uma ameaça
O amor é a chama, a hora de mudança (x2)

Hoje não ligamos a televisão
Sonhamos sem nenhuma limitação
Nem me acredito que já estas ao meu lado
Estar contigo é sonhar acordado
Olho nos teus olhos e encontro o prazer de viver
Desde o dia em que eu te vi nascer
Não pode haver um sentimento mais puro
Esqueço o passado, o presente, o futuro
Antes de teres nascido tinha sonhado contigo
Dizem que é o fim do mundo, quero ser o teu abrigo
Estou aqui para ti estás no meu coração
E quando eu não estiver presente escuta esta canção

Ainda há esperança na última criança
Na sua herança mora a boa aventurança
Pró futuro da raça o ódio é uma ameaça
O amor é a chama, a hora de mudança (x2)

31.366 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais