Visão de Elias

Eliã Oliveira

exibições 7.482

VISÃO DE ELIAS

No ano em que morreu o rei Uzias,
Vi o Senhor sentado no alto e sublime trono
E sua glória enchia todo templo
E acima dele vi Serafins voando
Cada um tinha seis asas e o contemplava,
Com duas cobriam os rotos, com duas cobriam os pés e
com duas voavam
E clamavam uns para os outros exaltando a Deus, era
lindo aquele som que eu ouvia lá do céu, aquele canto
angelical ali mim envolver,
E um dizia Santo, Santo, Santo o outro Santo, Santo,
Santo, eles voavam e cantavam dizendo Santo, Santo,
Santo, Santo, Santo.
Com reverencia adoravam ao Santo, Santo, Santo, Santo,
Santo, Santo, numa harmonia sem igual num côro
celestial o qual
eu nunca vi
E os umbrais das portas se moveram com a voz do que
clamava e a casa se encheu de fumaça. Oh! Que glória
eu contemplava
E eu disse ai de mim que vou perecendo eu sou homem de
lábios impuros e habito no meio de um povo de impuros
lábios
E os meus olhos viram o Rei o Senhor dos Exércitos
(2x)

Mas um dos Serafins voou para mim trazendo na mão uma
brasa viva que tirará do altar com uma tenaz e com ela
tocou a minha boca e disse: eis que isso tocou em teus
lábios e a tua iniqüidade foi tirada e purificado o
teu pecado
E depois disso ouvi a voz do Senhor que dizia: a quem
enviarei e quem há de ir por nós?
Então disse eu eis-me aqui, eis-me aqui, envia-me a
mim, eis-me aqui, eis-me aqui, prostrado, humilhado,
vendido, queimado, tocado, moldado, sou vaso de barro
pronto a ser usado, enviado, ordenado, com os lábios
queimados, ordenas e eu falo a todos os povos a rico a
pobre a leigo a doutor, falarei Senhor já não sou mais
meu, agora sou teu, envia-me a mim
Depois deste encontro eu sei que estou pronto Senhor
eis-me aqui (2x)
Eis-me aqui.

Terra Música
feedback