Letras de músicas - Letras.mus.br

Esplanada Rodoviária

Flora Matos

(2X)
Ocupando o espaço do asfalto
A voz do povo gritando bem alto
Toma de assalto
Esplanada na rodoviária, desce, planalto
A voz do povo gritando bem alto
Toma de assalto

(Flora Matos)

Se a parada tem gente fazendo, desenvolvendo, ta vendo
Se tu não sabe vai ficar sabendo
Tomar a liberdade que não se compara, não para
O rap te agarra agora e sara
Se ninguém faz, a gente faz, e o vento de nugais
Eu quero a batalha pra curtir na paz
Emoção...Mc desenvolvendo numa equipe
Perspectiva, plano sucesso, destaque
Sensação tipo que nem meu tio se emociona, quando vê um gol do Brasil ou do Barcelona
Qual é governador, deputado senador, motorista e combrador preparado pro ataque
Prepare-se pra dor, presidente ou o que for
Que se sor pra ser ator no seu jornal nem me contrate
Eu também quero café fraco, shampoo chocolate
Se eu sou vira-lata agora a cachorrada late

Oi tudo bem Brasília em massa uni noções
A arte da fé com atitude move corações
Fiéis pregam no centro fazendo suas orações
Outros saem de casa preparando seus sermões

Enquanto a gente disputa latas e papelões
Tu julga como juiz, se desliga de suas ações
Mas ta tranquilo, enquanto se não se importa
A juventude se move, ta pronta pra abrir a porta
Oi vento é bom, eu sei que a parada lota
O povo gosta, tu sabe que a mulecada adota
O estilo, a filosofia, perspectiva
A luz no fim do túnel, abrigo sem briga
Papo reto sim, atraria gastando saliva
E se tu se sente só a música é amiga
Corra pros braços dela, e ela te envolve
Se liga no som, faça uma rima e guarde seu revólver
Não quero saber se é pobre ou se é nobre
Se você mata pessoas, eu nem quero que me prove
Quero que tu experimente exercitar a mente, junto com a gente, sei que a mulecada sente
No coração, criançada feliz e contente
Se tem vontade de mandar um free, demorou, tente
Fica à vontade pra fechar com a corrente
Amadores, amantes da arte chamada repente


(2X)
Ocupando o espaço do asfalto
A voz do povo gritando bem alto
Toma de assalto
Esplanada na rodoviária, desce, planalto
A voz do povo gritando bem alto
Toma de assalto

(Papo reto)

Quando o povo se reúne é melhor sair da frente
Pra defender os direitos não existe patente mais forte que a voz do povo pobre une um pouco, sofre mesmo, sem sustento é necessário se manter forte, hey!
Você que cuida da agenda do cara que ta de frente, marca uma data pra mim representar minha gente
Trocar de cargo um dia, você com tua família, que eu levo a minha pra ficar na diretoria
Desvantagem que nada, observo os prós e os contras
Quero ver tu lá no morro sem nada e ainda tirar onda
Sem teu carro, sem emprego, sem comida pra tua filha, sem ânimo, sem rumo sem, perspectiva
Tu acha que eu to nervoso, não pede pra ficar calmo
Também sou a voz do povo, que chega e grita bem alto
Só vim pra mandar meu papo, spero que entenda a mensagem
Não basta estar sem dinheiro, também sofremos massacre
Como se fose no Iraque, o caveirão chega e invade
Metendo bronca, atirando em criança, senhor de idade
Por isso diga a verdade, doa em quem doer
Nossa voz é a voz do povo que vem pra alertar você
Se preparo porque estarei sempre nos confere
No suldeste, ao centroeste, no Rio até DF
Não adianta fechar os olhos não, porque em qualquer canto do mundão...A cahapa ferve!

(2X)
Ocupando o espaço do asfalto
A voz do povo gritando bem alto
Toma de assalto
Esplanada na rodoviária, desce, planalto
A voz do povo gritando bem alto
Toma de assalto

9.883 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais