Vaqueiro Velho

Forrozão Sela Rasgada

Forrozão Sela Rasgada - Vaqueiro velho

Vaqueiro velho do chapéu de couro
Da pele" tustada" do sol do verão
Arreios de prata espora de ouro
Amigos do gado e herói do sertão
Seu aboio triste conduz a boiada
Pela nova estrada do capueirau
No som do berrante no cheiro da rama
Traz a "bezerrama" e prende no curral

Eh vaqueiro conta sua vida toda como foi
Os anos se passam e a coragem finda
Sua roupa ainda tem cheiro de boi
Eh vaqueiro conta sua vida toda como foi
Os anos se passam e a coragem finda
Sua roupa ainda tem cheiro de boi

Senta no batente da velha choupana
Vê a umburana antiga e sombria
Suas "galhas seca" nos trazem saudade
O cheiro do mato que o vento trazia
Da roça de palma em frente a cachoeira
Só resta" toceira" de um mandacaru
No canto da cerca na ponta da estaca
Um chifre de vaca da raça zebu

Eh vaqueiro conta sua vida toda como foi
Os anos se passam e a coragem finda
Sua roupa ainda tem cheiro de boi
Eh vaqueiro conta sua vida toda como foi
Os anos se passam e a coragem finda
Sua roupa ainda tem cheiro de boi

10.384 exibições
Ver mais fotos

Comentários


Quem curte?

Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais