exibições 13.056

Bença, Vinicius e Tom
Dá licença, desculpa incomodar o vosso bom e merecido sossego
Aí em cima deve ser maravilha, sem medo
Sem guerrilha, sem miséria e desemprego
Dá um abraço no Ray Charles pro mim, outro pro Tim
Mas hoje eu só vim pra fazer um desabafo
Porque a coisa tá ficando ruim
Não é só nem é só em Ipanema nem é só aqui no Rio que tá assim
Mas às vezes dá vontade de pegar o Antônio Carlos Jobim
Por onde vem cada vez menos turista e por onde sai cada vez morador assustado
Infelizmente dá vergonha de viver nesse Estado
Ó, Cristo Redentor, braços abertos
Não deixe o som do tiroteio sufocar nossos versos

Se eu declamo e se eu reclamo é porque eu amo isso aqui
Se a gente chora é porque sabe que merece sorrir.
"Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça
É ela, menina, que vem e que passa
Num doce balanço, a caminho do mar"
Se eu reclamo é porque eu amo isso aqui

A praia tá bonita, as garotas mais ainda, coisa mais linda
Mais cheia de graça aqui no Posto Nove
Não há quem reprove, eu fico louco
Só um pouco, mais um pouco dessa água de coco
Vale a pena vir aqui pra ver
Meu skate e o walkman eu fico zen ouvindo esse CD
É só descer a Vinicius de Moraes
Com a Lagoa ali atrás e na frente o mar aberto, pode crer
É deslumbrante, a vista, mas é bom ficar esperto
Que os ladrões vêm pedalando e dão o bote certo
É bicicleta , poeta, e a polícia não acompanha
Quem dá mole vira boi piranha
Olha que coisa mais feia, arrastão na areia
Quanto ladrão e um turista sem ação perdeu até o calção
Dava até um boa samba, bossa nova, vem que tem
Deixa comigo Poetinha, eu sou poeta também
Tudo que eu falo vem do coração, não sou um Vinicius
Mas também tenho esse vício, cê me perdoa
Sabe como é? inspiração, a gente vai rimando à toa, coisa ruim com coisa boa

"Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça
É ela, menina, que vem e que passa
Num doce balanço, a caminho do mar"
Se eu reclamo é porque eu amo isso aqui

Deixa comigo, Maestro, que eu faço o meu som
Não sou um Jobim, mas também rimo no Tom
Chamei o meu filho assim, e foi em sua homenagem
E foi com ele que eu vim a fim de curtir a paisagem
A gente tá de passagem, mas não tá de bobeira
É o mistério profundo, é o queira ou não queira
Eu já rodei meio mundo feito um pião vagabundo
Mas sempre volto pra casa pra me curar da tonteira
Uou! o Haiti não é aqui, mas é Vigário Geral logo ali
E é geral querendo subir a Rocinha pra controlar o morrão
E a garotada na laje soltando pipa e rojão
Uou! uou! Olha a galera zoando na condução
Voltando da praia lá pra Baixada
Amanhã tem trabalho, se não tiver chacina
De inocente e de criança hoje de madrugada
Uou! uou! olha a menina passando no calçadão,
Vendendo o seu corpo mas não a alma
Por causa do amor e da beleza que existe
O sol se pôs em Ipanema e ela também bateu palma.

"Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça
É ela, menina, que vem e que passa
Num doce balanço, a caminho do mar"

Composição: Gabriel o Pensador / Itaal Shur · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por sufista
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.
Terra Música
feedback