Letras de músicas - Letras.mus.br

Coração da Quebra

Grupo X Da Questão

Uma vez mais no coração da quebra
Tentando enxergar outro lugar além da guerra
A sombra da maldade e um ferro sempre a mão
Não vale nada contra um pá na traição
Sou mais a oração nos lábios a canção

Naquele pique pra chegar na hora do busão
A morte brilha no sorriso não provoque o louco
Eu tô nas pistas da quebrada liso e cuidadoso
Vou te falar que treta é foda tira o sono
A quem abraça idéia errada por engano
Dentro de um limite vale tudo por um sonho

Sem desespero dar de testa com estanho
A giria muda, muda a geração
Só não muda o processo de transformação
Ser sujeito homem não é fácil não
Desde a maternidade ao fim da missão
Talvez sua pessoa até se cobra demais
E não se entrega nunca nas casinhas mortais

Entre os arranhões várias humilhações, antipatias, perseguições
Acho que ninguém queria se pegar viciado
Independente se é no álcool ou baseado
Mas você nasceu no gueto, não tô passando pano
É que essa porra vinha errado desde antes mano
As volta prum ladrão traficantes operários
Nós somos a mistura de malandros e otários

Malcon X relatou que a vida engana os mais espertos
A doença deu lugar a figura de um espectro
A nova geração tirando a velha bandidagem
Lá se foi seu tempo de malandragem
Quem hoje arrasta o pé teve o vulgo de uma fera
Se não é Jesus o homem se interna


{Refrão}
Faz muito tempo que eu não tinha uma vida tão boa
(no coração da quebra)
Pra te falar toda a verdade desde o dia em que eu nasci
(no coração da quebra)
Faz muito tempo que eu não tinha uma vida tão boa
(idéia de mil grau)
Pra te falar toda a verdade desde o dia em que eu nasci

Vinha da Bahia, Itapetinga, tosse forte, broncopneumonia
Uma par de olhos fundos no rosto negro e magro
Não é fumante nunca deu um trago
Sente dor ao ver a dor dos outros

Chora o filho da irmã que foi morto
Canta no coral da inpentecostal
No circulo de oração foi fiel até o final

Abençoando nunca mal dizendo
E jamais blasfemando mesmo sofrendo
Um filho especial de mente retardada
Foi internado ela não pode fazer nada

O mais velho sou eu rapaz isso mesmo
Caro rapaz fez ela pagar veneno
Quase todo crente tem um fí que perde a linha
Isso aconteceu também com a dona Neinha

Atravessando de São Paulo a Bahia
Aquele fí que os dedo mole queria
Com 49 ela se foi eu fiquei
Vou pagar de malandrão pra quem

No coração da quebra a cena é repetida
Ao redor dos mano Psico catequiza
Girias atuais, armas vão além
As mesmas ambições, o mesmo vai e vem

Quem sou pra se meter com a vida de alguém
Deixa o rei tempo mostrar quem é quem
Pode até bater sujeita com meus argumentos
Não tenho a intenção de agradar cem por cento

Só de pensar em crime sua alma já tá dentro
A mente ocupada melhora seus pensamentos
Você pode voar ir além acredite
Pode se tornar menos confuso e menos triste

E até mesmo superar a dificuldade da vergonha
De ser você mesmo essa pessoa estranha
É esse rosto mesmo que vai te acompanhar
Até envelhecer melhor se acostumar

Errou, errou passou não vai voltar
Só depende de você se animar e caminhar
Tentando enxergar outro lugar além da guerra
Mesmo quase louco em qualquer favela


{Refrão}
Faz muito tempo que eu não tinha uma vida tão boa
(no coração da quebra)
Pra te falar toda a verdade desde o dia em que eu nasci
(no coração da quebra)
Faz muito tempo que eu não tinha uma vida tão boa
(idéia de mil grau)
Pra te falar toda a verdade desde o dia em que eu nasci

4.590 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais