exibições 458

Fui um dia enquadrado no artigo do coração
Sem direito, fui julgado na justiça da paixão
Eu peguei prisão perpétua por amar e querer bem
Vivo hoje condenado nos braços de alguém

Ao receber a sentença até chorei de alegria
Fui condenado a viver nos braços de quem eu queria
Meu sofrimento acabou-se, a minha dor chegou ao fim
Hoje no colo de quem amo eu vivo cantando assim

Te esquecer já não tem jeito, doce encanto, vida minha
Penetraste no meu peito, dengosa e meiga rainha
Achei no seu corpo ardente riquezas de uma jazida
Me enrolei feito serpente nos galhos de sua vida

Me sinto dono bastante da beleza e do esplendor
Do seu corpo alucinante que rege tanto sabor
Amor à primeira vista, o seu corpo sedutor
Não existe exorcista
Que faça com que eu desista dos seus beijos, meu amor

0 comentários
Terra Música feedback