Letras de músicas - Letras.mus.br

Veneno de Escorpião

Luiz de Castro

Foi só uma lâmpada fraca no canto da sala, acender
Que o cara com cara bonita, falando bonito, brilhou
A turma com medo de escuro, no canto da sala, sorriu
O cara com a cara bonita ajeitou a gravata e mentiu

Eu não entrei...

A turma do canto da sala ficou empolgada e vibrou
Caiu na gandaia de felicidade, era o tal salvador
O cara passou maquiagem na cara, inventou muito mais
A turma virou tantas turmas que toda cidade entrou

Eu não entrei...

E toda cidade me olhou com maldade, me abandonou
Foi me deixando de lado na sala do lado, humilhou
O cara com cara de santo me olhou cara a cara e pediu
Que eu me levantasse, que eu me disfarçasse,
Insistiu... insistiu

Eu não entrei...

O cara com cara de santo tirou o seu manto,
Exibiu a cauda com ponta brotada, excitada, veneno mortal
Todo mundo acuado, o ferrão afiado, era tarde demais
De repente silêncio... silêncio... silêncio... silêncio final

Eu não entrei...

Composição: Luiz de Castro · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por LUIZ
122 exibições
Ver mais fotos

Comentários


Quem curte?
45 Milhões de visitas em Julho
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais