Tempo de Paz

Maneva

exibições 115.379

Nos olhos um azul profundo revela sua alma
No mar do meu mundo, eu sempre fico no cais
As águas são claras, são calmas
Mas sempre da medo de atravessá-las
Não sei o que encontrar

Cor tão bela, não dá trela
Pro meu barco marrom, não navega
Abro a vela, mesmo sem ter vento bom

À deriva a hora são segundos
Não perco minha calma, sou filho do justo
Espero o que precisar
Tenho na minha consciência
Não posso viver no escuro da ausência
Dos olhos que gosto de olhar

Cor tão bela
Não dá trela, pro meu barco marrom
Não navega, abro a vela, mesmo sem ter vento bom

Lá quando tem chuva, as águas não ficam turvas
Só realçam o azul do meu mar
Nem um problema que surja
Nada mais me preocupa
Que ver meu mar chorar

Terra Música
feedback