Letras de músicas - Letras.mus.br

Quando a sua voz me falou: vamos
Eu vi deus sentado em seu trono: vênus
A religião que nós dois inventamos
Merece um definitivo talvez... pelo menos

Perceba que o que me configura
É sempre essa beleza
Que jorra do seu jeito de olhar
Do seu jeito de dar amor
Me dar amor

Não te dei nada que seja impuro
No futuro também vai ser assim
Se hoje amanheceu um dia escuro
Foi porque capturei o sol pra mim

Perceba que o que te configura
É sempre essa beleza
Que jorra do meu jeito de olhar
Do meu jeito de dar amor
Te dar amor

Perceba que o que nos configura
É sempre essa beleza
Que jorra do nosso jeito de olhar
Nosso jeito de dar amor
Nos dar amor

Não falo do amor romântico,
Aquelas paixões meladas de tristeza e sofrimento.
Relações de dependência e submissão, paixões tristes.
Algumas pessoas confundem isso com amor.
Chamam de amor esse querer escravo,
E pensam que o amor é alguma coisa
Que pode ser definida, explicada, entendida, julgada.
Pensam que o amor já estava pronto, formatado, inteiro,
Antes de ser experimentado.
Mas é exatamente o oposto, para mim, que o amor manifesta.
A virtude do amor é sua capacidade potencial de ser construído, inventado e modificado.
O amor está em movimento eterno, em velocidade infinita.
O amor é um móbile.
Como fotografá-lo?
Como percebê-lo?
Como se deixar sê-lo?
E como impedir que a imagem sedentária e cansada do amor não nos domine?
Minha resposta? O amor é o desconhecido.
Mesmo depois de uma vida inteira de amores,
O amor será sempre o desconhecido,
A força luminosa que ao mesmo tempo cega e nos dá uma nova visão.
A imagem que eu tenho do amor é a de um ser em mutação.
O amor quer ser interferido, quer ser violado,
Quer ser transformado a cada instante.

A vida do amor depende dessa interferência.
A morte do amor é quando, diante do seu labirinto,
Decidimos caminhar pela estrada reta.
Ele nos oferece seus oceanos de mares revoltos e profundos,
E nós preferimos o leito de um rio, com início, meio e fim.
Não, não podemos subestimar o amor e não podemos castrá-lo.

O amor não é orgânico.
Não é meu coração que sente o amor.
É a minha alma que o saboreia.
Não é no meu sangue que ele ferve.
O amor faz sua fogueira dionisíaca no meu espírito.
Sua força se mistura com a minha
E nossas pequenas fagulhas ecoam pelo céu
Como se fossem novas estrelas recém-nascidas.
O amor brilha.
Como uma aurora colorida e misteriosa,
Como um crepúsculo inundado de beleza e despedida,
O amor grita seu silêncio e nos dá sua música.
Nós dançamos sua felicidade em delírio
Porque somos o alimento preferido do amor,
Se estivermos também a devorá-lo.

O amor, eu não conheço.
E é exatamente por isso que o desejo e me jogo do seu abismo,
Me aventurando ao seu encontro.
A vida só existe quando o amor a navega.
Morrer de amor é a substância de que a vida é feita.
Ou melhor, só se vive no amor.
E a língua do amor é a língua que eu falo e escuto.

Composição: Moska · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Eliane
24.857 exibições
Ver mais fotos
  1. Pensando Em Você
  2. Somente Nela
  3. A Idade do Céu
  4. Muito Pouco
  5. Tudo Novo de Novo
  6. A Seta e o Alvo
  7. Namora Comigo
  8. O Último Dia
  9. Quantas Vidas Você Tem?
  10. A Flor E O Espinho
  11. Seu Olhar
  12. Soneto Do Teu Corpo
  13. O Tom do Amor
  14. Um Móbile no Furacão
  15. Lágrimas de Diamantes
  16. Admiração
  17. Vênus
  18. Sonhos
  19. Saudade (part. Chico Cesar)
  20. Admito que Perdi
  21. Que Não Deveria Se Chamar Amor
  22. Sonho Meu
  23. Cheio de Vazio
  24. Provavelmente você
  25. O Mundo
  26. O Que Você Faria
  27. Amores Possíveis
  28. Sem Dizer Adeus
  29. Devagar, Divagar Ou De Vagar
  30. Trampolim
  31. Deve Ser o Amor
  32. Nunca Foi Tarde
  33. Reflexos e Reflexões
  34. Ainda
  35. Meu segredo
  36. Sinto encanto (part. Maria Gadu)
  37. Antes de Começar
  38. Waiting For The Sun To Shine
  39. Semicoisas
  40. O Jardim do Silêncio
  41. A Outra Volta do Parafuso
  42. Nuvem
  43. Me Leve
  44. Paixão e Medo
  45. Me Deixe Sozinho
  46. Não Deveria Se Chamar Amor
  47. Pensando En Ti
  48. Um e Outro
  1. Só Em Teus Braços
  2. Nada Vai Mudar Isso
  3. Cinzas
  4. Efêmero
  5. Essa É A Última Solidão Da Sua Vida
  6. Boca
  7. Último Adeus
  8. Pêndulo
  9. Retalhos de Cetim
  10. Amor, Meu Grande Amor
  11. Seja o Que Deus Quiser
  12. Será Que Sou Eu?
  13. Tudo Que A Gente Quis
  14. Cedo ou Tarde
  15. Eu Falso da Minha Vida o Que Eu Quiser
  16. Sonífera Ilha
  17. A Luz do Amor
  18. Relampiano
  19. Virtual(mente)
  20. Castelos de Areia
  21. Cura da Loucura
  22. Gotas de Tempo Puro
  23. Tudo É Possível
  24. Assim Sem Disfarçar
  25. Qualquer Outro Amor
  26. Tudo e Nada
  27. Meu Pensamento Não Quer Pensar
  28. Carne e Osso
  29. Canção Prisão
  30. Contrasenso
  31. Para Se Fazer Uma Canção
  32. Pensar é Fazer Música
  33. O Bilhete No Fim
  34. O Corpo
  35. Tudo que Viveu e Morreu
  36. Assim Sem Mais
  37. Faz Assim
  38. Me Chama de Chão
  39. A Moeda De Um Lado Só
  40. Chuva de Verão
  41. Dúvida Certa
  42. Mentiras Falsas
  43. Para Sempre Nunca Mais
  44. Um Ontem que não Existe Mais
  45. Metamorfose Ambulante
  46. Panis Et Circences
  47. Nos braços de Isabel
  48. Sorri
  1. Amém
  2. Debaixo do Sol Morrendo de Frio
  3. Ímã
  4. Impacto
  5. Oásis
  6. Solidão
  7. Acordando
  8. Corpo Histérico
  9. Em busca da alma perdida
  10. Medo de Deus
  11. Vontade
  12. Meninos e Meninas
  13. Mesmice
  14. Aos Pedaços
  15. Careta
  16. Em Ruinas
  17. Esse Inverno
  18. Leais Inimigos
  19. Nada pra Colher no Jardim
  20. Não Diga Que Eu Não Te Dei Nada
  21. Por Acaso Em Osaka
  22. O Ultimo Blues
  23. As Vitrines
  24. Canção de Todo Mundo
  25. Commom Grave
  26. Dinossauros
  27. Espaço Liso
  28. Isso É Bom
  29. Não Havia Nada Lá
  30. Onde Anda a Onda
  31. Resto do Mundo
  32. Falsa Baiana
  33. The Fool On The Hill
  34. Blues do Ano 2000
  35. O Ano Passado Que Vem
  36. Camaleão
  37. Ilha Eu
  38. Lonely Man
  39. Mar Deserto
  40. Não Pra Prometer
  41. Vamos Acordar Os Mortos
  42. Raio
  43. Dos Colores: Blanco Y Negro
  44. Topázio
  45. Lindalva
  46. Cabelos Brandos
  47. Não
  48. Congênito
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais