Letras de músicas - Letras.mus.br

Melô dos Vacilão

Quinto Andar

Muito perto,
Traíra diz que é amigo e é o inverso,
Eu enxergo, mais um filho da puta no universo,
Sincero?
Sinceridade assim nem eu não quero,
Diz que é meu irmão me apunhala quando menos espero, em
Boa hora,
Me fez enxergar esse ninho de cobra,
Caim matou abel e tu quer copiar a obra.
Ele é irmão quando estou perto e inimigo quando vou
Embora,
Pros irmãos deixo um abraço e pros vacilão só as
Bolas,
Eu tenho lugar de sobra pra você na sola da bota e a
Idéia torta que brota de tu num cola agora,
Tira paz da minha mente e deixa a raiva por fora,
É tão simples, tão fácil e é o meu sangue que jorra,
Porque o judas hoje ganhou mas amanhã eu vou à porra...
Sou paciente pra caralho, a minha volta
Demora,
Mas eu vou ser um filho da puta que igual tu nunca
Viu,
Pois cobra na mesma caixa, manda pra puta que pariu.
Se arrepende do que fez, amizade nunca existiu,
Mentiu, diz que sentiu muito, mentira! num sentiu
Tu é uma pedra e pedra não tem sentimento,
Valicou menos quem tem mesmo assina o que eu tô
Querendo.
E precisar desse apoio, é igual me apoiar no vento,
Eu não mais tento, sei que perdi um amigo e me
Contento,
Não sou igual a tu mas posso ser só por um momento,
E apesar de tu dizer que sou mano e ainda
Lamento...

Não, é sério, me diz o que você tá fazendo,
Conspirando contra mim, você acha que eu não to vendo?
Ficou sério, me diz o que você tá fazendo,
Tá traindo seus amigos, ou sou eu que não tô entendendo?
(2x)

Cansado de presenciar, má fé se alastrar,
Falsa intenção sem disfarçar, nisso prazer em atrasar,
Mas devem por quem não tem bem vai além no estresse se
Não fortalece, tudo conhece como ninguém.
Falsidade
Toma personalidade, estado de calamidade, jura ter
Afinidade, 171 enganador,
Foi lembrança que ficou os caô que tu formou, se
Arrasou, a moral negligenciou.
Os princípios largados, deixados pra trás, te custam
Mais nesse segundo o que você faz,
Condiciono o futuro em paz,
Mas vagabundo esquece,
É o que parece, o olho cresce, desmerece ainda que
Rezasse prece.
Prometesse nunca julgar o próximo, agiu por interesse
Ao cultivar na mente pensamentos mórbidos,
Códigos alucinógenos, manjados atos, desrespeito sem
Efeito aos portes são sempre fatos.
Sem mc's novatos enganados por contratos,
Em meus passos eu assumo a postura meus
Desacatos,
Comédias incessatos
Se traem com o próprio cinismo, egoismo,
Egocentrismo a beira do abismo,
Já citavam nas antigas que malandro demais se atrapalha
O tempo passa e se repete a mesma falha,
Essa batalha é como a velha luta contra o império,
Oponente inconsciente ignora meu critério.

Não, é sério, me diz o que você tá fazendo,
Conspirando contra mim, você acha que eu não to vendo?
Ficou sério, me diz o que você tá fazendo,
Tá traindo seus amigos, ou sou eu que não tô entendendo?

  • Enviar legenda
  • Cifra
  • Ouvir música
  • Fotos
  • Vídeos
  • Imprimir
  • Corrigir
  • Enviar letra para...
59.644 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais