Letras de músicas - Letras.mus.br

Enquanto a Guerra Não Parar

Realidade Cruel

Minha inescrupulósa forma de raciocinar não vem de berço
Muito menos tenho grau de parentesco psicótico
Apenas sou mais um que atrás do ódio não se esconde
Olha os óbitos, vejo de longe
As marcas que se espalham no asfalto cor de piche hoje
Misturado aos projétil de pistola Colt
Me traz revolta porque tudo a minha volta cheira ópio
Da vestimenta cinza com brasão da ROTA, óbvio
Parar, entender que não valeu a pena ter cortado
O pedaço do dedo ou da orelha e mandar pelo correio
Pressionando o pagamento do resgate
Sua filha não vai mais brincar nos parques da Disney, Doutor
Pra você tem mais valor a herança milionária deixada pelo avô
Pelo amor quero o teu encéfalo no polígrafo senhor, vi
Vários pensamentos demoníacos e vi
Que os muleque ao meu redor se exaltavam
Em ler o estatuto do Comando onde glorificavam
Pela justiça, paz, liberdade, igualdade
Quantas carnificínas aos milhares questiono
Os tronos a quem designada agora esta
Queria a forca só pra estrangular porco parlamentar
Que roubasse ou envolvido escândalo
Pedófilo pra ser peneirado de tiros
Assim prossigo minha literatura infeliz
Sem Clarice Linspactor, Machado de Assis
Apenas no mundão, que nove entre dez
Serve de inspiração pra vaz ou ferrez
Vim do guetto onde floresce o ódio desde cedo
Onde infelizmente os fuzil não são de brinquedo
Onde as lágrimas que pingam no retrato
São sempre de uma mãe pelo filho assassinado.

Enquanto a guerra não parar, nossa paz vai continuar
Quanto mais você ignorar, mais monstros você vai criar
Eu vejo tanta frustração, problemas sem ter solução
A fé é a sua munição, e as súplicas não são em vão
Olho para os montes. De onde virá o meu socorro?
- Meu socorro vem do senhor... que fez o céu e a terra

Empresário, não adianta só cê assinar a campanha do agasalho
Queremo autógrafo na carteira de trabalho, porque
Enquanto tiver essa gangorra da vida, com nóis
Aqui em baixo sustentando os cara lá em cima, vai ser
A polícia pedindo pano pro Exército, vai ser
Clima de guerra mano pique Golfo Pérsico
Maluco no banho de sol, madame no banho de loja
Carro á prova de bala, vidro á prova de esmola
E os boy de Shox só escutando a Vox
Nem aí prus Brasilite com Durepox, foda-se
Que liga é dar rolê de Cross Fox, é assim
Só lembra quando entra no inox, aí
Pede pelo amor de Deus prus mano de touca
Traumatiza, vai fazer terapia, até yôga
Que fita louca que leva os meus manos, meu ânimo
Tá mais pra campo minado que Jardim Botânico
Também, cê viu a nova cor que os pintor da PM aderiu?
Vermelho sangue, o último modelo da Suvinil...
O crack que tem mais fã por aqui
Num joga no Barça muito menos no Real Madrid
Num defende, ataca, faz uma verdadeira seleção
Só da goleada de overdose e convulsão
Tiozinho antes dos 30 morrendo de cirrose
Mulecadinha fazendo filho ainda com fimose
Héé, e os bico quer que eu me venda pra gravar um single
Não intende que o som de protesto não vira jingle,é quente...
Eu vou me engarrafar fabricar RAPizinho light
Prus comédia abraçar e vender que nem Sprite
Aqui Renan, Inquérito, nosso compromisso ainda é tudo
Ninguém vai conseguir transformar os guerreiro em Menudo...
Ninguém vai conseguir transformar os guerreiro em Menudo...

Eu vejo tanta frustração, problemas sem ter solução
A fé é a sua munição, e as súplicas não são em vão
Ó meu senhor, por favor escute o clamor...
Do povo que chora...chora...
Ó meu senhor, por favor...escute o clamor...
Do povo que chora...chora...
Ó meu senhor...escuta o clamor...

Composição: Douglas · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Flávio
11.804 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais