História do Sertão

Roberta Miranda

exibições 4.788

Sertanejo quando pega na viola
E relembra sua história
Logo chora o coração
Os seus olhos ficam feito um mar de água
E no peito dói a mágoa
Por não ver florir o chão
Onde a lua se desmancha ao ser tocada
E se sente a lua amada
Se embriaga de paixão
Sertanejo tua alma cor de prata
Não engana e sim retrata
A dura história do sertão
Ah! Se eu pudesse o teu chão tocar
E com meu pranto este chão regar
Quem sabe brotaria
O teu pão de cada dia
Teu sonho
Meu sonho
O cerrado brotaria

Composição: Roberta Miranda / Thereza Tinoco · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Deinha
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.
Terra Música feedback