Letras de músicas - Letras.mus.br

À Noite

Valete

Andam na rua sem fazer barulho, à noite
Vampiros e canibais mano so andam, à noite
Gente equilibrada desiquilibra-se, à noite
À noite, à noite, à noite
É so pra machos, à noite
Gatilhos da policia acordam sempre, à noite
Ladrões, killers e dealers man são filhos da noite
É melhor trazeres colete à prova de chumbo, à noite
À noite, à noite, à noite
Vida fodida, à noite

O sol desce,
19 horas a lua cresce.
A temperatura arrefece, mais uma vez a noite
Floresce.

Melancolia, rua vazia,
Monotonia na escuridão que traz a chave pa fechar o
Dia.
Sem energia a noite vem como comunas,
Só ganha vida nas colunas das casas nocturnas,
Com turmas pluriculturais ruidosas como tunas.
À noite visitas aos suburbios são inopurtunas,
À noite passa-se tudo mas, pxeee, ninguém viu,
Psicopatas coleccionam corpos no fundo do rio,
Doentio, a noite liberta o espirito sombrio
E betas aristocratas são cadelas em fase de cio.
Drogados em barracos vão retardando a ressaca,
Macas carregam vitimas de balas e facas,
É assim que acontece quando a cidade escurece,
Até que a lua desce, 7 horas o sol cresce.

Andam na rua sem fazer barulho, à noite
Vampiros e canibais mano so andam, à noite
Gente equilibrada desiquilibra-se, à noite
À noite, à noite, à noite
É so pra machos, à noite
Gatilhos da policia acordam sempre, à noite
Ladrões, killers e dealers man são filhos da noite
É melhor trazeres colete à prova de chumbo, à noite
À noite, à noite, à noite
Vida fodida, à noite

Contacta com o ambiente nocturno mas vem bem
Comportado,
Porque à noite policias são hooligans mal humorados,
Não é imposição da autoridade são satisfaçoes
Pessoais.
À noite, torturas medievais invejem os quadros
Policiais,
Conseguiram eles baixar a criminalidade?
Jamais, todas as noites gatunos veem buscar aumentos
Salariais.
Movimentos ilegais movem-se com todo o aparato,
À noite os puros gangs são exercitos da nato, balas e
Pugilato.
O crime não perde fluidez, casas de narcóticos,
São hipermercados ao fim do mês.
Vem a lua e vês a metamorfose dos seres vivos,
À noite não ha omnivoros só há alcoolivoros
Depois as consequencias já são de senso comum.
Automoveis ligeiros são modelos de formula 1,
É viver ao pormenor, é adrenalina e suor.
Prostitutas batem recordes em maratonas hardcore,
Vitalidade mor, numa atmosfera hostil,
Gays e transsexuais fazem-se o 25 de abril,
Rebelião na escuridão em todas as partes da nação.
Skinheads na rua pa baixar a taxa de imigração.
Só à noite é que os meus negros,
Veem do emprego e à noite é que esses negros,
Vão po emprego, uma horinha de sossego pra ver tv e
Comer a janta,
Mas tv's às horas nobres são pilhas de shopping
Center,
Deus descansa e deixa a sua voz inactiva,
E o vaticano aproveita e faz masturbação colectiva..
( yo valete kem te mandou falar dessas coisas man,
Kem
Te mandou!!! )

Andam na rua sem fazer barulho, à noite
Vampiros e canibais mano so andam, à noite
Gente equilibrada desiquilibra-se, à noite
À noite, à noite, à noite
É so pra machos, à noite
Gatilhos da policia acordam sempre, à noite
Ladrões, killers e dealers man são filhos da noite
É melhor trazeres colete à prova de chumbo, à noite
À noite, à noite, à noite
Vida fodida, à noite

Composição: Valete · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Filipa
13.286 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais