Letras de músicas - Letras.mus.br

O Operário Em Construção

Vinicius de Moraes

E o Diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe num momento de tempo todos os reinos do mundo. E disse-lhe o Diabo:
- Dar-te-ei todo este poder e a sua glória, porque a mim me foi entregue e dou-o a quem quero; portanto, se tu me adorares, tudo será teu.
E Jesus, respondendo, disse-lhe:
- Vai-te, Satanás; porque está escrito: adorarás o Senhor teu Deus e só a Ele servirás.
Lucas, cap. IV, vs. 5-8.

Era ele que erguia casas
Onde antes só havia chão.
Como um pássaro sem asas
Ele subia com as casas
Que lhe brotavam da mão.
Mas tudo desconhecia
De sua grande missão:
Não sabia, por exemplo
Que a casa de um homem é um templo
Um templo sem religião
Como tampouco sabia
Que a casa que ele fazia
Sendo a sua liberdade
Era a sua escravidão.

De fato, como podia
Um operário em construção
Compreender por que um tijolo
Valia mais do que um pão?
Tijolos ele empilhava
Com pá, cimento e esquadria
Quanto ao pão, ele o comia...
Mas fosse comer tijolo!
E assim o operário ia
Com suor e com cimento
Erguendo uma casa aqui
Adiante um apartamento
Além uma igreja, à frente
Um quartel e uma prisão:
Prisão de que sofreria
Não fosse, eventualmente
Um operário em construção.

Mas ele desconhecia
Esse fato extraordinário:
Que o operário faz a coisa
E a coisa faz o operário.
De forma que, certo dia
À mesa, ao cortar o pão
O operário foi tomado
De uma súbita emoção
Ao constatar assombrado
Que tudo naquela mesa
- Garrafa, prato, facão -
Era ele quem os fazia
Ele, um humilde operário,
Um operário em construção.
Olhou em torno: gamela
Banco, enxerga, caldeirão
Vidro, parede, janela
Casa, cidade, nação!
Tudo, tudo o que existia
Era ele quem o fazia
Ele, um humilde operário
Um operário que sabia
Exercer a profissão.

Ah, homens de pensamento
Não sabereis nunca o quanto
Aquele humilde operário
Soube naquele momento!
Naquela casa vazia
Que ele mesmo levantara
Um mundo novo nascia
De que sequer suspeitava.
O operário emocionado
Olhou sua própria mão
Sua rude mão de operário
De operário em construção
E olhando bem para ela
Teve um segundo a impressão
De que não havia no mundo
Coisa que fosse mais bela.

Foi dentro da compreensão
Desse instante solitário
Que, tal sua construção
Cresceu também o operário.
Cresceu em alto e profundo
Em largo e no coração
E como tudo que cresce
Ele não cresceu em vão
Pois além do que sabia
- Exercer a profissão -
O operário adquiriu
Uma nova dimensão:
A dimensão da poesia.

E um fato novo se viu
Que a todos admirava:
O que o operário dizia
Outro operário escutava.

E foi assim que o operário
Do edifício em construção
Que sempre dizia sim
Começou a dizer não.
E aprendeu a notar coisas
A que não dava atenção:

Notou que sua marmita
Era o prato do patrão
Que sua cerveja preta
Era o uísque do patrão
Que seu macacão de zuarte
Era o terno do patrão
Que o casebre onde morava
Era a mansão do patrão
Que seus dois pés andarilhos
Eram as rodas do patrão
Que a dureza do seu dia
Era a noite do patrão
Que sua imensa fadiga
Era amiga do patrão.

E o operário disse: Não!
E o operário fez-se forte
Na sua resolução.

Como era de se esperar
As bocas da delação
Começaram a dizer coisas
Aos ouvidos do patrão.
Mas o patrão não queria
Nenhuma preocupação
- "Convençam-no" do contrário -
Disse ele sobre o operário
E ao dizer isso sorria.

Dia seguinte, o operário
Ao sair da construção
Viu-se súbito cercado
Dos homens da delação
E sofreu, por destinado
Sua primeira agressão.
Teve seu rosto cuspido
Teve seu braço quebrado
Mas quando foi perguntado
O operário disse: Não!

Em vão sofrera o operário
Sua primeira agressão
Muitas outras se seguiram
Muitas outras seguirão.
Porém, por imprescindível
Ao edifício em construção
Seu trabalho prosseguia
E todo o seu sofrimento
Misturava-se ao cimento
Da construção que crescia.

Sentindo que a violência
Não dobraria o operário
Um dia tentou o patrão
Dobrá-lo de modo vário.
De sorte que o foi levando
Ao alto da construção
E num momento de tempo
Mostrou-lhe toda a região
E apontando-a ao operário
Fez-lhe esta declaração:
- Dar-te-ei todo esse poder
E a sua satisfação
Porque a mim me foi entregue
E dou-o a quem bem quiser.
Dou-te tempo de lazer
Dou-te tempo de mulher.
Portanto, tudo o que vês
Será teu se me adorares
E, ainda mais, se abandonares
O que te faz dizer não.

Disse, e fitou o operário
Que olhava e que refletia
Mas o que via o operário
O patrão nunca veria.
O operário via as casas
E dentro das estruturas
Via coisas, objetos
Produtos, manufaturas.
Via tudo o que fazia
O lucro do seu patrão
E em cada coisa que via
Misteriosamente havia
A marca de sua mão.
E o operário disse: Não!

- Loucura! - gritou o patrão
Não vês o que te dou eu?
- Mentira! - disse o operário
Não podes dar-me o que é meu.

E um grande silêncio fez-se
Dentro do seu coração
Um silêncio de martírios
Um silêncio de prisão.
Um silêncio povoado
De pedidos de perdão
Um silêncio apavorado
Com o medo em solidão.

Um silêncio de torturas
E gritos de maldição
Um silêncio de fraturas
A se arrastarem no chão.
E o operário ouviu a voz
De todos os seus irmãos
Os seus irmãos que morreram
Por outros que viverão.
Uma esperança sincera
Cresceu no seu coração
E dentro da tarde mansa
Agigantou-se a razão
De um homem pobre e esquecido
Razão porém que fizera
Em operário construído
O operário em construção.

Composição: Vinicius de Moraes · Esse não é o compositor? Nos avise.
195.822 exibições
Ver mais fotos
  1. A Casa
  2. Soneto de Fidelidade
  3. Samba da Bênção
  4. Soneto do Amor Total
  5. Minha Namorada
  6. O Pato
  7. Rosa de Hiroshima
  8. Canto de Ossanha
  9. Onde Anda Você
  10. Soneto de Separação
  11. O Girassol
  12. Como Dizia o Poeta
  13. O Relógio
  14. A Arca de Noé
  15. Garota de Ipanema
  16. Eu Não Existo Sem Você
  17. Aquarela
  18. O Operário Em Construção
  19. Samba Em Prelúdio
  20. A Foca
  21. Berimbau
  22. Chega de Saudade
  23. A Porta
  24. A Felicidade
  25. As Abelhas
  26. O Leão
  27. Eu Sei Que Vou Te Amar
  28. Regra Três
  29. Pela Luz Dos Olhos Teus
  30. O Gato
  31. Tomara
  32. Canto de Xangô
  33. Para Viver Um Grande Amor
  34. Tarde Em Itapoã
  35. A Galinha d' Angola
  36. Primavera
  37. Ausência
  38. Soneto do Amigo
  39. A Tonga da Mironga do Kabuletê
  40. Soneto do Maior Amor
  41. Tristeza
  42. O Velho e a Flor
  43. O Pingüim
  44. Para Uma Menina Com Uma Flor
  45. Medo de Amar
  46. Se Todos Fossem Iguais a Você
  47. Corujinha
  48. Receita de Mulher
  49. A Formiga
  50. Rancho Das Flores
  51. Poema Enjoadinho
  52. O Vento
  53. Sei Lá a Vida Tem Sempre Razão
  54. Poema Dos Olhos da Amada
  55. O Peru
  56. Dialética
  57. Poética I e Poética II
  58. Carta ao Tom
  59. O Amor Em Paz
  60. Pra Que Chorar
  61. A Pulga
  62. Valsa Para Uma Menininha
  63. Monólogo de Orfeu
  64. Testamento
  65. A Cachorrinha
  66. Você e Eu
  67. Meu Pai Oxalá
  68. Pátria Minha
  69. Água de beber
  70. O Poeta Aprendiz
  71. Soneto da Mulher Ideal
  72. Morena Flor
  73. Apelo
  74. O Porquinho
  75. Insensatez
  76. Dia da Criação
  77. Tristeza e Solidão
  78. Maria Vai Com As Outras
  79. Menininha
  80. Deixa
  81. O Poeta e a Lua
  82. Essa Menina
  83. O Pintinho
  84. Formosa
  85. Sabe Você
  86. São Demais Os Perigos Desta Vida
  87. O Filho Que Eu Quero Ter
  88. Soneto de Aniversário
  89. Eu Agradeço
  90. Ternura
  91. Mais Um Adeus
  92. Modinha
  93. Soneto de Intimidade
  94. Cotidiano n°2
  95. Bom Dia, Tristeza
  96. Eu Te Amo, Amor
  97. Samba de Orly
  98. O Astronauta
  99. São Francisco (2ª Versão Musical)
  100. A Rosa Desfolhada
  101. Serenata do Adeus
  1. Pedro, Meu Filho...
  2. As Cores de Abril
  3. Soneto do Corifeu
  4. Arrastão
  5. Os Bichinhos e o Homem
  6. Canto de Oxum
  7. O Haver
  8. Além do Amor
  9. Epitáfio
  10. Por Toda a Minha Vida
  11. Só Por Amor
  12. Bom Dia, Amigo
  13. O Nosso Amor
  14. Tempo Feliz
  15. Marcha de Quarta-Feira de Cinzas
  16. A Uma Mulher
  17. O Mais-que-perfeito
  18. Amigos Meus
  19. Bonita Demais
  20. Seja Feliz
  21. Canto de Iemanjá
  22. Se Ela Quisesse
  23. Tempo de Amor (Samba do Veloso)
  24. A Flor da Noite
  25. Quem Ri Melhor
  26. A Hora Íntima
  27. Lamento No Morro
  28. Canção do Amor Demais
  29. Samba do Café
  30. Ai, Quem Me Dera
  31. Brasília, Sinfonia da Alvorada
  32. Samba da Volta
  33. Eu e o Meu Amor
  34. Por Você
  35. A Volta da Mulher Morena
  36. O Que Tinha de Ser
  37. O Bem-amado
  38. Se o Amor Quiser Voltar
  39. Canção do Amanhecer
  40. Samba da Rosa
  41. Ela É Carioca
  42. Canção de Nós Dois
  43. O Poeta e a Rosa
  44. Lamento
  45. Além do Tempo
  46. Poema de Natal
  47. Deixa Acontecer
  48. Mulher, Sempre Mulher
  49. Sem Você
  50. Deve Ser Amor
  51. Amei Tanto
  52. Mensagem À Poesia
  53. Ouve o Silêncio
  54. Luciana
  55. Quando Tu Passas Por Mim
  56. Mulher Carioca
  57. Samba do carioca
  58. Canção Para Alguém
  59. Canção Para o Grande Amor
  60. Turbilhão
  61. Loura Ou Morena
  62. Saudades do Brasil Em Portugal
  63. Meu Tempo
  64. Um Homem Chamado Alfredo
  65. Veja Você
  66. A Carta Que Não Foi Mandada
  67. Soneto do Amor Como Um Rio
  68. É Preciso Dizer Adeus
  69. Planta Baixa
  70. Conjugação da Ausente
  71. Por Que Será
  72. Soneto de Véspera
  73. Gente Humilde
  74. Vai Levando
  75. O Que É Que Tem Sentido Nesta Vida
  76. Um Novo Dia
  77. Em Algum Lugar
  78. Linda Baiana
  79. Desespero da Piedade
  80. Acalanto da Rosa
  81. Meu Pranto Rolou
  82. Saudade de Amar
  83. A Bênção, Bahia
  84. Sem Mais Adeus
  85. Valsa de Eurídice (Eurídice)
  86. Uma Rosa Em Minha Mão
  87. Tá Difícil
  88. A Estrela Polar
  89. Vinícius, Poeta do Encontro Se Todos Fossem Iguais a Você
  90. A Terra Prometida
  91. Abertura - Arca de Noé 2
  92. Só Danço Samba
  93. O Homem
  94. Eu Não Tenho Nada a Ver Com Isso
  95. A Brusca Poesia da Mulher
  96. Anoiteceu
  97. Estamos Aí
  98. Amor Em Lágrimas
  99. Brigas Nunca Mais
  100. Bocochê
  101. Melancia e Coco Verde
  1. O Céu É o Meu Chão
  2. Triste Sertão
  3. Marina
  4. Soneto de Martha (La Flor Ilimitada)
  5. Amor Que Partiu
  6. Olhe Aqui, Mr. Buster
  7. Catendê
  8. O Morro Não Tem Vez
  9. Quando a Noite Me Entender
  10. Andam Dizendo
  11. Fogo Sobre Terra
  12. Decididamente
  13. Janelas abertas
  14. No Colo da Serra
  15. Paiol de Pólvora
  16. Luar do Meu Bem
  17. Teleco-teco
  18. Tem Dó
  19. Mensagem a Rubem Braga
  20. Um Nome de Mulher
  21. Blues Para Emmett
  22. Algum Lugar
  23. Sem Medo
  24. Jardim Noturno
  25. Irene
  26. Zambi
  27. Tudo Na Mais Santa Paz
  28. Pobre de Mim
  29. Aula de Piano
  30. Labaredas
  31. Broto Maroto
  32. Quarto Soneto de Meditação
  33. Cântico
  34. Sem Razão de Ser
  35. Canto de Oxalufã
  36. Como É Duro Trabalhar
  37. Feijoada À Minha Moda
  38. Cantiga da Ausente
  39. Um Pouco Mais de Consideração
  40. Quatro Sonetos de Meditação (I,II,lll e IV)
  41. Até Rolar Pelo Chão
  42. Samba do Pouso
  43. Cala, Meu Amor
  44. Cem Por Cento
  45. Soneto a Katherine Mansfield
  46. O Falso Mendigo
  47. Chorando pra Pixinguinha
  48. Frevo de Orfeu
  49. João Não Tem de Quê
  50. Valsa do Bordel
  51. Golpe Errado
  52. Bem Pior Que a Morte
  53. Balada da Flor da Terra
  54. Hino da UNE
  55. Menina Das Duas Tranças
  56. Rancho Das Namoradas
  57. Valsa Para o Ausente
  58. Mr. Toquinho
  59. Tatamirô (Em louvor de Mãe Menininha)
  60. Canto e Contraponto
  61. Allegro
  62. O Mergulhador
  63. Alma Perdida
  64. Derradeira Primavera
  65. Caminho De Pedra
  66. Sob o Trópico de Câncer
  67. Quem És?
  68. Samba do Jato
  69. Choro Chorado Pra Paulinho Nogueira
  70. Lamento de João
  71. Rosário
  72. Caro Raul
  73. A Mais Dolorosa Das Histórias
  74. Olha Maria
  75. Cartão de Visita
  76. Poema de Auteil
  77. Uma Mulher No Meio do Mar
  78. Januária
  79. Dora
  80. Estrada Branca
  81. Vida Bela (Praia Branca)
  82. Canta, Canta Mais
  83. É Hoje Só
  84. Labirinto
  85. Cara-De-Pau
  86. Odeon
  87. Canção Em Modo Menor
  88. Trecho
  89. Gilda
  90. Garota Porongondon
  91. O Grande Apelo
  92. Canção da Canção Que Nasceu
  93. Balada da Moça do Miramar
  94. Valsa Sem Nome
  95. Il Giorno Della Creazione
  96. Samba de Gésse
  97. A Vez do Dombe
  98. Samblues do Dinheiro
  99. Patota de Ipanema
  100. Elegia Na Morte de Clodoaldo Pereira da Silva Moraes, Poeta e Cidadão
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais