Na barra do seu vestido

Zé Geraldo

exibições 22.408

Qualquer dia desses vou descer as ruas
Vou entrar nos bares
Vou beber os mares
Pra criar coragem e te procurar
Vou pela Fradique cantando um bolero
Feito um Valdick gentil e sincero
Coração errante que só quer amar
Desço a Purpurina onde a tarde brilha
Sobre a minha sina sol e maravilha
Com o peito em brasa
Desejando brisa.
Na rua Harmonia escrevo um poema
O céu é um cinema
Quando finda o dia

Sou bailarino gira mundo
Poeta sem endereço
Assustado e vivido
Um menino encantado
Que sonha viver pra sempre
Na barra do seu vestido.

Sou bailarino gira mundo
Poeta sem endereço
Assustado e vivido
Um menino encantado
Que sonha viver pra sempre
Na barra do seu vestido.

Qualquer dia desses vou descer as ruas
Vou entrar nos bares,
Vou beber os mares
Pra criar coragem e te procurar
Vou pela Fradique cantando um bolero
Feito um Valdick gentil e sincero
Coração errante que só quer amar
Desço a Purpurina onde a tarde brilha
Sobre a minha sina sol e maravilha
Com o peito em brasa
Desejando brisa.
Na rua Harmonia escrevo um poema
O céu é um cinema
Quando finda o dia

Sou bailarino gira mundo
Poeta sem endereço
Assustado e vivido
Um menino encantado
Que sonha viver pra sempre
Na barra do seu vestido.

Sou bailarino gira mundo
Poeta sem endereço
Assustado e vivido
Um menino encantado
Que sonha viver pra sempre
Na barra do seu vestido.

Composição: Zeca Baleiro – Zé Geraldo · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Renato
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.
0 comentários
Terra Música feedback