Força do Destino

Zico e Zeca

exibições 6.491

Quando um velho pescador
Um bote foi alcançando
Aquele vulto esquisito
Rio abaixo ia rodando
E uma linda criancinha
Dentro de um berço chorando
Junto dela ia uma carta
Com clareza explicando
Que era filha enjeitada
Por dois coração tirano

O velho pegou a criança
Pro seu rancho ele levou
E as roupinhas molhadas
No fogo ele enxugou
No pescoço da menina
Uma medalha encontrou
Estava escrito Maria
Contente o velho falou
Vou criar essa inocente
Sozinho no mundo eu sou

Maria ficou mocinha
Mimosa flor em botão
Era a cabocla mais linda
Dali daquele sertão
Certo dia um fazendeiro
Por ela sentiu paixão
Confessando seu amor
Veio lhe pedir a mão
Embora fosse mais velho
Ele teve a permissão

Na véspera do casamento
Maria lhe confessou
Sou uma filha enjeitada
Minha mãe me enjeitou
Quando ela mostrou a medalha
Seu noivo até amarelou
Foi saindo meio tonto
Numa cadeira sentou
Com o choque da notícia
Seu coração não aguentou

As derradeiras palavras
Na hora que ele morreu
Essa medalha Maria
Foi eu mesmo quem te deu
O seu pai sem coração
Tá provado que sou eu
Esse golpe traiçoeiro
Que meu peito recebeu
É a força do destino
Que foi enviado por Deus.

Composição: Jeca Mineiro / Ado Benatti · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Gladson
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.
0 comentários
Terra Música feedback