São Os Olhos do Coração

Zoroastro

exibições 130

É, a luz que se apaga, estou no fundo do porão
É, os ratos vão roendo os dedos da minha mão
É o preço que se paga pra ser livre para amar
É, é, é, é, é, no vaso a linda flor

É, livrai-me oh meu anjo dessa minha depressão
É, o meu terceiro olho foge da escuridão
É, eu jogo com a vida, mas não sei se sei jogar
É, é, é, é, é, a rede do pescador

É, pisca-pisca vagalume numa noite sem luar
É, o claro do trovão iluminou nuvens do céu
É, e eu constantemente busco um favo de mel
É, é, é, é, é, a minha divagação

É, mas todos somos filhos dessa grande redenção
É, talvez vejo o destino na palma da minha mão
É, o mestre do planeta nunca para de brilhar
São, são, são, são, são, os olhos do coraçao.

É

Composição: Paulo Freitas Bittencourt Vieira (Zoroastro) · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por ZOROASTRO
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.
Terra Música feedback