Bate Pesadão

Apocalipse 16

exibições 64.226

Yeah, Pregador Luo traz até você a tática de guerra para triunfar, bota o punho pra cima e vamo lá!

(Refrão)
Bate pesadão, ba-bate pesadão, bate pesadão e fa-faz
ficar no chão
Bate pesadão, ba-bate pesadão, bate pesadão manda o
inimigo para o chão
Bate pesadão, ba-bate pesadão, bate pesadão e fa-faz
ficar no chão
Bate pesadão, ba-bate pesadão, bate pesadão manda o
inimigo para o chão

Bate pesadão e faz que nem Sansão
Vai na força do Deus vivo e desce a mão
Só que o soldado eficiente não vacila
Não cai duas vezes no xaveco da Dalila
Puxa o ar, puxa o ar, puxa o gás vai respira
Essa guerra é longa e não acabou ainda
Briga brigador que nem prega o Pregador
Mas briga com amor e põe paixão na peleja
Pra que todo mundo veja o guerreiro que cê é
Que nem Rocky Balboa toma soco e ainda fica em pé
Sangre pelos zóio (sange pelo nariz)
Mas não deixe escapar a chance de ser feliz
Não é o que cê quis o que sonhou a vida inteira?
Então vô mandá pro chão e me enrolar na bandeira
Derrotado dessa briga pode crê que eu não saio
O troféu é meu pois o campeão sou eu
Então eu bato...

(Refrão)

Desce a mão vai, desce desce a mão, vai!
Desce a mão vai, desce desce a mão, vai!
Desce a mão vai, desce desce a mão, vai!
Desce a mão vai, desce desce a mão.

Monstrão, monstrão vamo lá quero vê
Bota pra dormir prova que o Mr. Muita Treta é você
Leão no meio dos lobos
O loucos dos loucos que troca idéia com o Santo dos
santos
Que semeiam com pranto só que aqui
Não dá nada na hora de colher
A gente colhe dando risada
Ninguém me pega, tô ligeiro
Não paro nos cantos
Dum lado pro outro, direita esquerda, 1-2-1-2
Ziguezague, ziguezague, esquiva e sai
Ziguezague, ziguezague, esquiva e sai
Navalha é cega, aqui não corta nada
Eu vou preparado para a guerra de fuzil e granada
À direita é uma bomba, na esquerda uma tonelada
Onde explodir minha ira, pode crê, não vai sobrar mais
nada
Bateria anti-míssel não vai adiantar,
pois eu sou daqueles que não dá pra rastrear
Uma vez que disparô não dá pra segurar
Martela, martela (martelão), vou botá pressão, que nem
trovão
Sacode a terra, mais uma geração
Bato pesadão faço ficar no chão

(Refrão)

Sou brigador das ruas, brigador dos ringues
Sou soldado de elite, não me subestime
Brigador do tatame, brigo na faculdade
Quando faço o exame, brigo pra me graduar
Pra me profissionalizar
Brigo com demônios, brigo com o diabo
Brigo comigo mesmo, quando de Deus eu me afasto
Brigo com as lajes que tenho que bater
Brigo pelas barrigas que tenho que encher
Luto por um sonho que não vou deixar morrer
Luto pela paz real que eu quero conhecer
Por isso brigo com o inimigo que tenho que derrotar
A guerra é só uma ponte que me atravessa para a margem
de lá

Os soldados de elite é que são condecorados
Os valentes, corajosos é que são lembrados
Quem não tem pegada nunca nem é citado
Seu nome não fica escrito então é apagado

Vai!
Não tem vez pros fracos, não tem vez pros fracos
No mundão cruel, não tem vez pros fracos
Não tem vez pros fracos, não tem vez pros fracos
No mundão cruel, não tem vez pros fracos

(Refrão)

0 comentários
Terra Música feedback