2ª Vinda (a Cura)

Apocalipse 16

exibições 36.112

Apocalipse 16

2ª Vinda [A cura]

Está chegando o dia trema playboy trema periferia
Cuidado vigia ninguém sabe se é de noite ou se é de dia
Mas aí se liga aí não vai ter boi quando o céu abrir, Ele virá
É o retorno do Onipotente Filho de Jeová
Voltou para separar para cortar a fio de espada
Aleluia louvado seja Deus
Nossa honra vai ser lavada com sangue
É o dia da revanche
É a vinda do Messias o imbativel Salvador,
É o retorno do Leão Maranata ora vem meu vingador
Separador dos obedientes, castigador dos displicentes,
Não veio para os sãos, mas voltou pelos doentes,
Subirão indigentes descerão magnatas
Apodrecerão com seu ouro, sua jóia, sua prata
A sétima trombeta, a besta, Vish é muita treta
Morder a lingua se matar não vai adiantar não alivia
Vish é muita treta se cumpriu a profecia
Coitado do ladrão que roubou outros irmãos,
Do traficante que vendeu morte a prestação
Larga é a estrada que conduz a perdição por onde vai a maioria
Neste dia não vai ter estia
Ajoelha, se dobra, seguidores da cobra chamada satã
Depois deste dia pra vocês nunca mais haverá amanhã
Maranata ora volta, aqui quem te invoca é Luo, Luo, chamado Pregador Luo
Outro soldado que Cristo fez cavaleiro do
Apocalipse 16 (3X)

Choro (choro), lágrimas (lágrimas),
Súplicas (súplicas), dores
Hã, Não haverá anestésico pra aliviar a dor
O que preencherá seus olhos serão somente cenas de horror
Você vai gritar por quem?
Você vai correr pra onde?
Entre um abismo e outro
Hãm, hãm , hãm não vai ter ponte
Se liga deus do rap, se liga deus da bola,
Se pá você desce e sobe aquele que pedia esmola
Escuta governador, prefeito ou presidente
O roubo os levará onde há choro e ranger de dentes
Se iluda com seu lixo da televisão
Nem toda grana do baú comprará a salvação
Aqui é Charles MC outro soldado que Cristo fez
Cavaleiro do Apocalipse 16 (3X)

Como no dilúvio na arca de Noé
Sobe quem é fica quem não tem fé
Seja homem ou mulher, isso não interfere
Hereges façam como quiserem
Lama é o que merece o porco
Fogo é o que merece o povo ateu
Ai daquele que não creu a pouca paz que tem lhe será tirada
Vai sentir o gosto do sangue no fio da espada
Descartaram a estreita estrada
As chamas do inferno será morada
Do policial carniceiro, matador carniceiro
Chegou a hora do último ao primeiro
Alfa, Ômega, princípio, meio e fim
Assim seja, seja assim
Aqui é Binho mais um soldado que Cristo fez, cavaleiro do
Apocalipse 16 (3X)

Assim como nós voltamos ele também vai voltar
Terão fim os dias de orgias dos poderosos
Os renegados queimarão até os ossos
É o tempo da destruição e ao mesmo tempo da Salvação
ainda há tempo lembra-te de Sodoma e Gomorra
Eis aí um bom exemplo
As chaves da morte e do inferno
Estão nas mãos do Eterno
O anjo do mal será extinto para sempre
É a volta do Onipotente
Filho de Jeová Jireh El Shaddai
Eu fico por aqui, a todos que me ouvem paz

Creia na promessa do Senhor e Salvador
Espere pela nova terra e novo céu
Nos quais habita justiça, justiça
Não seja você o cão que lambe o próprio vômito
Nem o porco que foi lavado e preferiu voltar para lama
Maranata, Maranata ora volta do Senhor
A Ti seja dada toda Honra, toda Glória, Todo Louvor
para sempre pelos séculos dos séculos, amém, amém, amém

Ele vira com poder e muita glória
A profecia vai se cumprir
Quem tem ouvido ouça, ouça a palavra do Senhor
A casa da dor, não será nada engraçada
A destruição moral tem que ser detida
Tolo exatamente essa noite a sua alma foi perdida
O demônio está pedindo sua alma pra moer e torturar
Os ossos será queimado,
O que prencherão seus olhos serão somente cenas de horror
Guerras aparecerão
Pecadores continuem assim, dando crédito ao demônio e a sua enganação
Haverá tortura. Não há fuga, não há fuga, não existe escape
666 é o número da besta que virá buscar vocês
Fazer sua alma cativa, seu espírito não ter paz
Nem mesmo seus pais poderão livra-lo
Ao fogo, todos que se declaram renegados
A ira de Deus
Renegados pra um lado, povo de Deus para o outro
ovelha com ovelha, porco com porco
Nesse dia todo joelho se dobrará, nesse dia toda língua confessará
Sentirão o peso da mão do Rei, o furor do Senhor será derramado
Virar os olhos pra cruz, é o convite que eu lhe faço
Por aqui não ficará pedra sobre pedra,
O sol escurecerá e a lua não dará sua claridade
Anjos tocarão as trombetas do juízo final
Jesus está voltando se arrependa, livre-se da ira

Terra Música feedback