Pra Bailar de Cola Atada

Chiquito e Bordoneio

exibições 62.208

De vereda me acomodo, se de um baile sinto cheiro
Sacudo pó da mangueira, lá no açude do potreiro
Encharco de amor gaúcho, a estampa de um peão campeiro
Porque sei que na minha terra dá pra confia nos gaiteiros
Pra bailar de cola atada, campeio a volta no mouro
E um par de esporas prateadas, saio beliscando o touro
Levo na alma a esperança, de hoje enfrena um namoro
E um três oitão da confiança pra causo algum desaforo
E um três oitão da confiança pra causo algum desaforo

Vou tirar china mais linda, pra bailar de cola atada
E se não souber dançar, ensino e não cobro nada
Depois que meto o cavalo seja lá o que Deus quiser,
Pois sou do tempo que "home" ainda gostavam de mulher
(2X)

A cordiona da um gemido, a polvadeira levanta
Eu já de pala encardido, arrosta o pé na bailanta
Vou coxixando no ouvido, meus segredos pra percanta
E bem campante convido, pra tomar um samba com fanta
Se debrucemo na copa, e ali troquemo uns carinhos
Com juras de amor eterno, ninguém quer morrer sozinho
Não me tenteia morena, que tu és flor cheia de espinho
E eu to loco de vontade, de te arrasta pro meu ninho.
E eu to loco de vontade, de te arrasta pro meu ninho.

Vou tirar china mais linda, pra bailar de cola atada
E se não souber dançar, ensino e não cobro nada
Depois que meto o cavalo seja lá o que Deus quiser,
Pois sou do tempo que home ainda gostavam de mulher
(2X)

Composição: Anomar Danubio Viera / Juliano Gomes · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Jessica
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.
Terra Música
feedback