Sr. Presidente

Dillaz

Esta é a minha carta escrita, sr.presidente
Tenho reparado que a vida 'pra si é diferente
Por ai a vida muda, vê-se bem na mente
Aqui no bairro nada muda, quem muda é a gente
Venha dar valor a vida a maioria que vive contrariado
Ver o que são seis cabeças apenas com um ordenado
Ver a inveja e a ganância, a confiança e o mau olhado
Ver que não tem futuro pelo que fez no passado
É complicado, também não encontro uma explicação
Ver um puto que tinha um parque, agora só brinca no chão
Olho pros meus olhos, e olho bem nos seus
Eu faço a pergunta, "acha que o meu bairro morreu?"
Investimento noutros sitios, porquê que a madorna não tem
Você conhece mal a zona, a polícia conhece bem
Não invista no seu luxo, não gaste no que não convêm
Se o meu povo investe dez, vocês chegam e roubam cem
Sr.presidente, diga, explique-me o porquê
Porquê que não ajuda um idoso se ele trabalhou mais que você
Continuo a pór os olhos na cara da multidão
Que tem metade do ordenado mínimo, outra metade da solidão
Não dá para a luz, não dá para a agua, para comida nem pro gás
Quinze contos só de fraldas, quem é que alimenta o rapaz?
Rapariga vai crescendo e segue a tabuleta errada
O homem pensa que tem filha e afinal tem enteada
Nada muda, não dei de fuga nem descalço a luva
Muitos não morreram de cirrosse, porque faltava uma uva
Lembre-se que não somos cães numa matilha
E nesta situação podia tar a sua filha
Mas a esperança é a unica coisa que faz remar contra maré
Porque a vida é uma injustiça, a vida é o que ela é
Não diga que acabou, não diga que é o fim
Porque eu nasci em 91 e portugal não era assim
A pensar se guardo a guita, porque amanhã ela baza
Não ter uma cara feia cada vez que eu saiu de casa
Acordo e volto ao terra porque os problemas estão em braza
Se prefere outros planetas, pense em trabalhar na nasa
Porque há quem pense em aproveitar a luz do dia
Pense nesse assunto, faça-me essa primazia
Sr.presidente agente precisa de harmonia
Venda o seu bm e mande para aqui alegria

Esta é a minha carta escrita, sr.presidente
Tenho reparado que a vida 'pra si é diferente
Por ai a vida muda, vê-se bem na mente
Aqui no bairro nada muda, quem muda é a gente

Composição: Dillaz · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Diogo
Legendado por 1paiva1
7.710 exibições
Ver mais fotos

Comentários


Quem curte?

Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais