Morador di favela

Realidade Cruel

Morador di favela

Realidade cruel

É...eu sou apenas mais um morador de favela sem dinheiro,
Sem estudo sempre na perspectiva de uma vida melhor
Se deus quiser um dia isso vai ser possível,o crime!
Quem que inventou o crime? deus que não foi com certeza,
Nem o favelado por essas e outras sou mais a liberdade
E a vida um dia após o outro firmão...escuta ai,porque!

Se o país ta em crise sou + um numero quem se importa
Aqui dentro a esperança tá morta fecharam as porta
As vezes eu penso que Deus nem se lembra de mim
Um barraco aos pedaços uns pensamentos ruim
Saudades da minha infância que que era aquilo
Havia inocência mas hoje os menino é bandido
Os bairro pobre em meio a precariedade a
Maldade infelizmente sempre é na dificuldade
Amor ao próximo é extinção o mundo é assim
Quem não tem não é nada, então vou atrás da melhora enfim
Criar meus pivete e tô novão 21,sonho como
Qualquer um favela comum, irmão que deus me perdoe
Pela tristeza, nas oração agradecendo o arroz puro na mesa
Na terra de passagem pra criar filho com fome,isso não!...
-meu ego me faz sentir menos homem!
Isso memo a vida por aqui nunca mais foi bela,
A falta de dinheiro arrasta meus irmãos para a guerra
Na rua prefiro presenciar as primaveras...mais um morador di favela!

(*refrão*)
Você não sabe não, que liberdade não conhece oque que é solidão,
Você não sabe não...
Você não sabe não, o que que é perder alguém pras ruas em vão,
Você não sabe não!

É que ontem memo aqui o clima tava tenso,
A vizinhança tudo correndo ao memo tempo,
Gritos...eu vi ali um semblante entristecendo
Mais uma dona maria com o filho nos braços morrendo
Vai vendo bandido sinceramente eu entendo,
Corrompemos, matamos por droga, mulher e dinheiro, tudo desunido
Tudo desinformado antes dos 25 dentro dos caixão lacrado
É embaçado mas que é ta ciente aliado
Se isso é ser malandro prefiro ser chapéu atolado
Assim que cê vive muleque assim que cê age
Você num ta vendo sua coroa quase morrendo de infarte?
A jóia de infinitos kilates se desfazendo vendo os bonde
Pro fundão nos carceres cê sofreu num aprendeu mas só
Ela sentiu como o crime consumiu sua vida cê viu?
Só frustrações,cicatrizes por dentro sequélas
Quantos corações bons vi trancados em celas,
Na rua prefiro presenciar as primaveras...mais um morador de favela.

(*refrão*)
Você não sabe não,que liberdade não conhece oque que é solidão,
Você não sabe não...
Você não sabe não,oque que é perder alguém pras ruas em vão,
Você não sabe não!!!

Guerreiro quanto vale sua vida? irmão me intenda!
Quantos eu ja vi sem o crime vivão aos 80 e com saúde,
Enquanto hoje os muleque novão pum marra de cão pique
Malandrão, pres'tenção,progresso na vida não só destruição
Ladrão moscão de hora extra no mundão...
Aii doidão!!! cê ta firmão? cade seu pote de ouro?
Seus crime já deu pra tua mãe uma casa de tijolo?
Qualquer no bolso,diploma na parede do quarto?
Ao invés de acabar igual o mano que morreu baleado!
Injustiçado se pá num caminho errado
Não deu pra sumariar quem foi na grande são paulo
E vários caso policia nenhuma desvenda
Maioria eles memo arrebenta de .40 , diabo ostenta,
Irmão se orienta,o crime não compensa,peça pra deus paciência.
Pra subir degrau por degrau sem miséria, bang
Cadeia ,solidão vê se me erra ! -porque prefiro presenciar
As primaveras...mais um morador di favela...

(*refrão*)
Você não sabe não, que liberdade não conhece oque que é solidão,
Você não sabe não...
Você não sabe não,oque que é perder alguém pras ruas em vão,
Você não sabe não!!!

-desse jeito!...
Quantos e quantos se foram infelizmente na vida do crime?
Quantas famílias incompletas dia após dia choram a perda
Dos entes queridos...morô!...
Por dinheiro ,ambição ou até mesmo necessidade,enfim!
Mesmo assim será que compensa? muita paz guerreiro,
Fé em Deus...pense nisso.

Composição: Douglas,flagrante · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Flávio
12.899 exibições
Ver mais fotos
Músicas
Ouvindo agora ouvintes online
    Artistas
    Estilos Musicais
    Playlists
    Recentes
      Destaques
      Últimos destaques
      Mais